Qual é melhor para você, o Kindle ou um tablet?

Se você está pensando em comprar um gadget para leitura de ebooks, mas não sabe qual é a melhor opção para você, se é comprar um leitor dedicado como o Kindle ou Kobo, ou se seria melhor investir num tablet. Vamos explicar quais os pontos fortes de cada um para você poder tomar a melhor decisão.

Vale ressaltar que quando eu falo do Kindle, não estou considerando a família Kindle Fire, que são tablets Android. Neste caso, eu os considero como tablets e não simples leitores de ebooks.

Kindle ou tablet?

Antes de prosseguir, você precisa saber de uma coisa muito importante: o Kindle não é um concorrente dos tablets. O que eu quero dizer é que eles não são produtos equivalentes. Uma coisa é você decidir se quer comprar um Kindle ou um Kobo, que são equivalentes. Ou decidir entre um iPad ou um Nexus 10, que são concorrentes. Você consegue comparar as funcionalidades dos concorrentes para determinar qual é melhor. Mas Kindle e tablets não são concorrentes, e para saber qual é o melhor para você, precisamos avaliar as suas necessidades para então saber se você precisa de um leitor de ebooks dedicado, também chamado de e-reader, ou de um tablet.

Comparar um Kindle com um tablet seria como comparar um MP3 player e um Blu-ray player. Se você quer apenas ouvir música num dispositivo portátil, você comprará um MP3 player. Se quer assistir DVDs, Blu-rays, ver suas fotos na TV, etc, etc, e também ouvir suas músicas MP3 do seu pendrive, então você pode comprar um Blu-ray player. Se você quer apenas ouvir música em casa, qualquer um serve (embora um seja mais caro pois oferece muito mais). Não quero dizer que o Kindle é um MP3 player e o tablet é um Blu-ray player, também não tem nada a ver. Quero apenas fazer a comparação para você entender o quão importante é você determinar o que precisa para aí sim saber qual é o melhor para você.

No caso de Kindle e tablets, por exemplo, eu tenho um de cada. Eu possuo um Kindle Keyboard 3G e um iPad. Eu comprei meu Kindle algum tempo depois de ter comprado o iPad, e para mim os dois são duas “coisas” diferentes, e eu faço bom uso de cada um quando eu exploro o que cada um oferece de melhor, ao invés de compará-los.

O ponto mais importante para determinar qual dispositivo é melhor para você é saber o que você precisa, o que espera do seu dispositivo.

Você precisa de um Kindle ou similar?

Um leitor de ebooks, ou e-reader, é o que o nome sugere, é um leitor de livros eletrônicos, esse é o forte dele e todas as suas funções de destaque existem para te oferecer uma experiência de leitura diferenciada. Quando você vê as características de destaque do Kindle, por exemplo, elas te remetem ao prazer da leitura.

Você já deve ter visto alguém comentando como a leitura no Kindle se assemelha à leitura em papel. Note como a tela dele nem sequer é colorida. Você já viu algum site mencionando em destaque qual é o processador usado pelo Kindle? Ou qual sistema operacional ele roda? Se você procurar, você provavelmente encontrará estas informações, mas elas não interessam, pois o que interessa no Kindle são coisas como: quantos livros você consegue carregar nele, ou o fato de a tela dele não ser reflexiva e você poder ler bem na luz do dia, ou de a tela não ser iluminada e não incomodar os olhos após longos períodos como as telas de LCD/LED, ou o tamanho e peso dele, etc.

Para você ter uma ideia do que o Kindle não é, eu já vi vários usuários comentando sobre os efeitos visuais do iBooks, o aplicativo leitor de ebooks da Apple que você pode usar no iPhone, iPad ou iPod Touch. Realmente, ele impressiona. A animação de mudança de página é bem bacana. Mas para quem gosta de ler livros de papel, esse tipo de aplicativo provavelmente não o agradará. No entanto, essa pessoa faz parte do público alvo do Kindle. Ela não quer “fru-frus” e efeitos especiais, ela quer ler um livro da forma mais agradável possível, e o mais próximo possível da leitura em papel.

Pode ser que você já tenha experimentado ler em telas de computador ou num tablet, e não tenha gostado, e ainda prefira ler em papel. Saiba que o Kindle foi concebido para conquistar pessoas com esse perfil. E os números nos Estados Unidos mostram o quão eficiente ele tem sido nesta tarefa.

Se você acessar o site da Amazon e der uma lida nas características do Kindle, você verá que em vários pontos eles mencionam ou sugerem alguma vantagem que o Kindle tem em comparação com um tablet (como por exemplo a qualidade da tela que não reflete a luz, permitindo a leitura na luz do dia). Mas perceba um detalhe: essa comparação não é feita para convencer a pessoa a deixar de comprar um tablet para comprar o Kindle, mas para convencer a pessoa que já tem um tablet a comprar um Kindle e usá-lo para leitura de livros. Eu sou um exemplo de como essa propaganda é eficaz.

Para poder competir com os tablets, na verdade a Amazon tomou outro caminho: ela lançou a família Kindle Fire, que são tablets Android. Aí sim, ela entrou para competir com os demais tablets do mercado. Mas é tablet contra tablet, e não Kindle contra tablet.

Note que toda a estrutura que a Amazon oferece para o Kindle tem foco na experiência da leitura. O Kindle tem um browser bem básico, para quebrar o galho (e olhe lá…). Ele não foi feito pra isso. Ele foi feito para você ler livros, e ponto.

Portanto, se você está procurando um gadget que te ajude a melhorar sua experiência de leitura, e nada mais (nada de navegar em sites da Internet, jogos, vídeos, etc), o Kindle ou um outro e-reader é o que você procura.

Você precisa de um tablet?

Pense num tablet como um computador mais simples. Não no sentido de poder de processamento, pois existem tablets bem poderosos no mercado. Mas no sentido de que nem tudo o que você faz num computador você consegue fazer num tablet (ainda não, mas há alguns usuários que já poderiam trocar seus computadores por tablets) e também, em geral, a interface de usuário é muito mais fácil de usar.

O tablet é um “faz-tudo”. Você pode jogar, navegar na Internet, acessar seus emails, editar documentos, tirar e editar fotos, fazer vídeos e compartilhá-los, editar planilhas, preparar apresentações, escrever, ouvir música, assistir filmes, interagir nas redes sociais, e muito muito mais. Ah, sim, e você pode ler ebooks também.

É isso mesmo, se você utilizar o aplicativo Kindle ou Kobo ou tantos outros disponíveis, você terá uma experiência de leitura muito próxima à dos e-readers dedicados. No caso do Kindle, que é o que eu conheço melhor, o aplicativo reproduz praticamente todas as funcionalidades do e-reader.

O que você não vai encontrar num tablet em termos de leitura de ebooks? Justamente aquilo que os e-readers fazem questão de destacar, que geralmente é a tela mais agradável para leitura e a grande duração da bateria (eu também gosto que o Kindle é muito mais leve e mais fácil de manusear durante a leitura do que o iPad com o aplicativo Kindle).

O uso dos tablets é tão diverso, que se você conversar com cinco pessoas que possuem tablets e perguntar o que elas mais gostam ou mais usam nos seus tablets, é bem possível que as cinco respostas sejam diferentes, devido à quantidade de recursos que um tablet oferece. É claro que isso depende muito das características de hardware e do sistema operacional de cada tablet (por exemplo, não dá para comparar um tablet xing-ling de R$300,00 com um iPad).

Portanto tenha em mente que se o que você precisa está mais para um “computador portátil” e não apenas um leitor de livros, então pense seriamente num tablet, e esqueça por enquanto o e-reader. E é muito provável que o tablet já atenda todas as suas necessidades em termos de leitura, e você nem precisará voltar a pensar num e-reader dedicado.

E-reader ou tablet?

Neste ponto, você pode estar se perguntando, se um tablet faz tudo o que um e-reader faz, e muito mais, por que ainda existem e-readers dedicados? Resposta: por que ainda existem pessoas que não gostam de ler livros nos tablets, e é aí que entram os e-readers dedicados. E também pessoas que querem apenas ler livros, e não querem investir para comprar um tablet se não precisam de todos os recursos que ele oferece.

Cada um tem seu ponto forte, e cada um foi criado para um público alvo e para cumprir certos objetivos. Agora que você os conhece, você está mais apto a tomar uma decisão entre os dois.

Tente identificar o que você precisa, se é realmente apenas a experiência de leitura que o e-reader oferece, ou se é algo mais, talvez muito mais. Se for, então é melhor você começar a pensar em um tablet.

Analise suas necessidades, e depois que você identificar qual tipo de dispositivo você precisa, aí sim você poderá passar a analisar os vários modelos disponíveis em cada categoria para encontrar o que melhor te atende. Kindle ou Kobo? iPad, Galaxy Tab 2 ou Nexus 10? É isso.

POR 228x90

Autor: Cristiane Ferreira

Cristiane Ferreira trabalha há 24 anos com Tecnologia da Informação, principalmente na área de Internet. Ela curte tecnologia e gosta muito de escrever, e também gosta de ajudar as pessoas a navegar no mundo dos eletrônicos e Internet.

Compartilhe este artigo no

111 Comentários

  1. O tablet mais barato da samsung está o mesmo preço do kindle paperwhite que é o que tem luz, e isso é importante quando vc divide a cama com seu marido. Outro problema do kindle é que é monocromatico, atualmente estou lendo um livro da Frida Kahlo que possui varias imagens de suas pinturas até porque isso é parte do contexto de sua história. Sou da área de exatas e muitas vezes preciso estudar gráficos, se estes possuem cores, não será possível estudar pelo kindle

    Envie uma resposta
    • Gostei desse detalhe de poder ler na cama sem incomodar a pessoa do lado!

      Envie uma resposta
      • Adailton, neste aspecto, o Kindle leva vantagem, pois a luz dele na prática é menos brilhante que a de um tablet. Ela incomoda menos os olhos de quem lê e a outra pessoa ao lado.

        Envie uma resposta
  2. Olá, gostaria de uma ajuda. Quero um tablet que leia bem e com boa funcionalidade arquivos em pdf/chm/epub etc. Exclusivamente para leitura! Mas que leia bem em pdf, pois são livros científicos de consulta, e sao pesados (400mb por exemplo) . Olhei alguns tablets baratos e sei que o Kindle não é forte para leitura de pdfs, então ainda não me decidi. Se alguém puder dar dicas, agradeço!Obrigado!!

    Envie uma resposta
    • o kindle, por exemplo, só tem 4g de memória. o kobo e o lev também, porém tem entrada pra cartão de memória.
      o lev tem a opção de formatar o pdf ao formato da tela. já o kindle tem a opção de converter, caso vc envie para o emal da kindle.

      Envie uma resposta
  3. Adorei o artigo, mas ainda continuo na dúvida, na verdade queria um Kindle, mas como leio muito pelo wattpad não adiantaria muito comprar ele pois continuaria a usar meu celular para leitura.

    Envie uma resposta
  4. Cara, que artigo maravilhoso!
    Parabéns!
    Colocou em palavras tu-do o que eu estava buscando

    Envie uma resposta
    • Legal o artigo…bem esclarecedor. Mas ainda tenho uma dúvida, no caso de relatórios em pdf, de empresas como
      Empiricus….é mais fácil ler em tablets ou kindles?

      Envie uma resposta
  5. cris estou pensando em comprar um kindle ,mais alem de fazer leituras nele ,gostaria de saber se tem algum bloco de notas onde posso escrever textos longos e se pode ser usado canetas touch para escrever nele ?

    Envie uma resposta
  6. Cris, estou navegando no seu site a horas, suas dicas são ótimaaas!! 🙂
    Obrigada!
    Lara

    Envie uma resposta

Participe e faça seu comentário