Kindle Voyage e Novo Kindle Paperwhite chegam ao Brasil

Depois de uma longa espera, o Kindle Voyage está chegando ao Brasil. E ele traz consigo o novo Kindle Paperwhite, recém-lançado nos Estados Unidos. Vamos conhecer um pouco mais sobre estes dois novos modelos de e-reader da Amazon? Então vamos lá…

Kindle Voyage

O Kindle Voyage é o modelo topo de linha da família Kindle. O preço também reflete isso: ele chega em terras tupiniquins por R$899,00 (nos Estados Unidos, ele custa US$219,00 sem special offers). Contando a atual alta do dólar e os nossos impostos nada modestos, até que o preço não está tão incompatível (considerando também que aqui no Brasil dá para parcelar este valor em até 12 vezes sem juros). Já vimos diferenças muito maiores, não é mesmo?

Mas vamos ver o que o Kindle Voyage tem de diferente em relação aos demais modelos da família Kindle.

Ele é o modelo mais fino, com dimensões de 16,2 x 11,5 x 0,76 cm e pesando apenas 180 gramas. Ele tem a tela e-Ink com a tecnologia do Paperwhite, com resolução de 300 PPI, a mesma do novo Kindle Paperwhite, e maior que a do Kindle Paperwhite anterior (212 PPI). Como o tamanho da tela em si permanece o mesmo, isso dá um efeito visual de maior definição na imagem em relação aos demais modelos.

Kindle VoyageAlém disso, a Amazon explica que trabalhou no material do vidro da tela para que ele seja ainda menos reflexivo, e que o trabalho para fazer isso também deu uma textura um pouco diferente à tela, que faz parecer que você está tocando papel (fiquei intrigada com isso, quero testar!).

A luz frontal também foi melhorada em relação à do Paperwhite anterior, sendo 39% mais potente. Além disso, ele agora ajusta a luz de acordo com a luz do ambiente, sem precisar de ajustes manuais para isso, mas ainda permitindo o ajuste manual, se o usuário desejar.

Outra novidade em relação à luz que eu achei interessante é que, quando se está lendo no escuro, ele vai diminuindo a luz ao longo da leitura, pois os olhos tendem a acostumar com o ambiente escuro, e depois de algum tempo a luz padrão que estava agradável passa a ser forte. Por isso, ele faz esta redução automaticamente.

A Amazon também introduz neste modelo o PagePress, que é uma nova forma de mudar as páginas do ebook durante a leitura. Com uma leve pressão do seu dedo na moldura do Kindle Voyage, onde há uma marcação, ele detecta isso e passa para a próxima página. Não precisa nem levantar o dedo. E para ter certeza que ele “sentiu” o toque, você sentirá uma leve vibração.

Eu, que ainda tenho um modelo antigo sem tela de toque, sentia muita falta do botão físico para mudar de página, que eu acho muito melhor do que tocar na tela. Com este novo recurso do Kindle Voyage, eu fiquei mais interessada em trocar meu Kindle (mas sei que vou sentir falta do Text to Speech).

Nos Estados Unidos, o Kindle Voyage também foi lançado com a versão 3G, que inclui o acesso pela rede celular gratuito para baixar ebooks e sincronizar a leitura, mas este modelo não aparece na Amazon do Brasil. Será que é por causa do preço? Afinal, o modelo 3G, que nos Estados Unidos custa US$289,00, aqui ultrapassaria a faixa dos R$1000,00. Muita coisa para um e-reader, não é mesmo?

Vale lembrar que, se você possui um smartphone Android ou iOS, você pode compartilhar o acesso à Internet usando a rede do seu smartphone com seu Kindle. Veja o passo a passo que eu escrevi para compartilhar a Internet no iPhone.

Para adquirir o Kindle Voyage ou ler mais informações sobre ele, acesse a página da Amazon Brasil.

Novo Kindle Paperwhite

Praticamente junto com os Estados Unidos, o que é uma boa novidade, chega ao Brasil o Novo Kindle Paperwhite. O preço permanece o mesmo do modelo anterior, R$479,00.

A principal novidade é que ele traz agora a mesma resolução de tela do Kindle Voyage (300dpi). Então para quem se animou com a melhor qualidade de imagem, saiba que agora o Kindle Paperwhite também está no mesmo patamar do Voyage (mas não tem o recurso de iluminação automática).

O processador deste novo modelo é o Freescale chip de 1GHz (o do modelo anterior é de 800MHz). Alguns blogs americanos comentaram que de fato há uma sensação de maior rapidez em relação ao modelo anterior.

Além disso, a Amazon também anuncia para este novo modelo uma nova fonte exclusiva chamada Bookerly (veja mais informações sobre esta fonte a seguir).

O Novo Kindle Paperwhite também traz uma funcionalidade muito interessante, que é o Page Flip. Com ele, você consegue navegar pelas páginas do livro sem sair de onde você está. Ele abre uma janela sobre a página que você está lendo com uma barra de rolagem na parte inferior. Ao movimentar esta barra de rolagem, você vê as páginas passando na janela.

Para mais informações ou para adquirir o Novo Kindle Paperwhite, acesse a Amazon Brasil. Ele também está disponível na versão com 3G gratuito para download de ebooks e sincronização com a Amazon.

Para você ter uma ideia melhor, veja esta e as outras novidades no vídeo oficial do Novo Kindle Paperwhite (em inglês):

Note que no vídeo você verá uma mulher lendo o Kindle na piscina, mas ele não é à prova d’água! Não faça isso com seu Kindle, sem colocá-lo em algum tipo de capa protetora, OK? 😉

Sobre a nova fonte Bookerly

Uma das novidades do Novo Kindle Paperwhite é uma nova fonte, exclusiva da Amazon, chamada Bookerly. Você pode ficar intrigado do porque uma nova fonte ser merecedora de destaque, mas curiosamente a Amazon estuda formas de tornar a leitura nos e-readers mais agradável, e, segundo estas pesquisas, uma das formas é oferecer fontes melhores, de forma que o leitor, mesmo que não perceba, prefira ler os livros no Kindle do que no papel impresso.

Para você ter uma ideia de como é esta nova fonte, veja a imagem abaixo que a própria Amazon preparou para mostrar esta nova fonte (você pode clicar na imagem para vê-la em tamanho maior, para melhor leitura):

Fonte Bookerly no Novo Kindle Paperwhite

Dá para ver que a Amazon leva esta questão a sério mesmo. Veja como eles destacam os mínimos detalhes de espaçamento entre as letras… Imagino que quem trabalha com tipografia deve ficar muito animado de ver este tipo de trabalho.

Eu, pessoalmente, não compraria um Kindle só por causa de uma fonte, mas eu acho que é uma adição interessante para quem já tem interesse em adquirir um Kindle Paperwhite. De fato, sempre que eu instalo um aplicativo de leitura, uma das primeiras coisas que eu faço é customizar o visual, incluindo escolher uma fonte que me agrada para ler. Este é um dos motivos pelo qual eu não gosto de ler arquivos PDF, pois em geral não dá para fazer este tipo de customização (há exceções, claro, mas isso implica em converter o formato ou usar algum recurso como o PDF Reflow do Lev).

Vale mencionar que a Amazon já disponibilizou esta nova fonte Bookerly para os aplicativos Kindle para iOS (iPhone e iPad) e Kindle Fire.

Conclusão

Os recursos dos novos modelos são realmente interessantes, e o que eu mais gostei foi o PagePress do Kindle Voyage (eu acho que quem lê muito com um dispositivo com tela de toque irá concordar comigo). É uma pena que os preços sejam ainda um tanto salgados para a realidade brasileira.

O que você achou destes lançamentos? Se você já possui um Kindle, comente sobre as diferenças dos novos modelos, se alguma delas te faria trocar por um dos novos modelos.

Autor: Cristiane Ferreira

Cristiane Ferreira trabalha há 24 anos com Tecnologia da Informação, principalmente na área de Internet. Ela curte tecnologia e gosta muito de escrever, e também gosta de ajudar as pessoas a navegar no mundo dos eletrônicos e Internet.

Compartilhe este artigo no

14 Comentários

  1. Boa tarde, Cris, parabéns pelo blog! Comprei um Kindle Paperwhite 3 há uma semana e senti a necessidade de comprar uma case pra ele. O problema que vi foi o preço. 149 está além do meu limite de gasto em uma simples case, hahaha, então optei pela boa e velha Aliexpress. O problema é que no anúncio diz que a case é própria do KPW2, não fala nada sobre o KPW3. Gostaria de saber se as medidas do KPW3 são iguais às dos KPW2, se as capas de um se ajustam perfeitamente com o formato do outro. Grato!

    Envie uma resposta
  2. Uma vez mais refiro que as pessoas deviam estar mais preocupadas em ler do que na ferramenta. Penso que não justifica o valor do último modelo da amazon.

    Os modelos mais recentes têm melhorias no peso e na qualidade da tela. Mas isso não influencia a nossa leitura. Pode influênciar por exemplo novos formatos que facilitem o pdf com imagens etc mas de resto é puro consumismo.

    Estão a começar a surgir equipamentos de outras marcas que são resistentes à água, ás quedas (choque) etc. Esses sim são melhorias.

    A industria encontrou junto deste nicho de mercado mais uma forma de fazer muito dinheiro. A verdade é que o pessoal que cresceu com os livros (ainda a maior parte) continua a perferir. Se optamos pelos livros digitais é só por uma questão de facilidade de transporte e uso. Mas aqueles livros mesmo bons perferimos ter em papel não é mesmo? Então não dêm tanta importância ao equipamento. Os livros são sempre o mais importante.

    Envie uma resposta
    • Este é o seu ponto de vista, e tenho certeza que muitos leitores pensam diferente. Obrigada por compartilhar!
      Abraços!

      Envie uma resposta
  3. Semana que vem , oculista.
    Não vi nenhuma diferença na fonte rsrs

    Envie uma resposta
    • Edw, você teria que comparar a nova fonte com as outras fontes no próprio Kindle. Eu testei, e realmente a nova fonte é bem agradável de ler (em breve postarei uma avaliação mais completa). Na imagem que eu coloquei, eles querem destacar apenas como a fonte foi composta, o cuidado que tiveram em usar os espaços e aproximar as letras (como naquele caso onde o pingo do I vira a extremidade da letra F). A gente não costuma ver isso em letras digitais, mais em impressos.

      Envie uma resposta
  4. Cris, tenho um pouco de dificuldade de passar as páginas no Kindle Paperwhite, pois com 77 anos a minha coordenação motora está sacrificada. Assim, tal como você, vou preferir comprar o Kindle Voyage por causa da facilidade oferecida pelo PagePress. Como sempre, gostei muito do seu artigo. Parabéns.

    Envie uma resposta
    • Muito obrigada, Fernando. Eu sempre achei que a Amazon deveria ter mantido os botões para movimentar as páginas, é tão mais prático! Afinal, e-reader não é tablet, não precisa ter esta paranóia toda de eliminar todos os botões. Às vezes, os botões são muito úteis, como neste caso.

      Envie uma resposta
  5. Olá Cris.

    Acabei de receber o Novo Kindle Paperwhite, 7ª geração.

    De fato, a iluminação é mais forte e a resolução de 300 PPI oferece uma excelente qualidade de leitura.

    A fonte Bookerly torna a leitura bem aprazível. O recurso de hifenização automática – anunciado pela Amazon – ainda não está disponível e depende de futura atualização.

    A versão do firmware do dispositivo é a 5.6.1.1, ao passo que as versões anteriores do Paperwhite conta com o firmware 5.6.2.1.

    Ele possui memória total de 4 GB, das quais, 3 GB totalmente livres para armazenamento de conteúdo digital (e-Books, documentos pessoais etc).

    Um grande abraço.

    Envie uma resposta
  6. Obrigado pelas informações Cris!

    Adquiri o Kindle PPW a uns meses atrás em promoção por R$380,00. Achei ele excelente e nao leio mais livros impressos. Realmente não vejo necessidade alguma de upgrade, ainda mais nesse “Preço Brasil” do Voyage.

    Envie uma resposta
    • Elber, de fato, com base nas informações técnicas dos dois modelos, eu concordo contigo que não vale a pena trocar o Kindle Paperwhite pelo Voyage, a não ser que a pessoa esteja com dinheiro sobrando. O Paperwhite é um excelente e-reader, e eu vejo o Voyage como uma opção para quem quer comprar um primeiro e-reader e pode bancar este preço, ou para quem quer atualizar um modelo mais antigo, e também pode bancar o upgrade.

      Envie uma resposta
      • Legal que tenha recebido o modelo para análise Cris! Nada como ter em mãos e testar na prática. Eu quase esperei ele chegar no Brasil quando vc comentou dele saindo nos EUA, mas, fui seduzido pelas promoções do PPW 🙂

        Envie uma resposta
  7. Oie Cris! Já estava ansiosa para este post sobre o Kindle Voyage. Finalmente chegou aqui no Brasil 🙂
    Pena que esteja tão caro! Melhor esperar alguma promoção. Recomendo muito, mas não por este preço!

    Eu já tenho o meu Kindle voyage porque um amigo comprou no exterior e estou usando desde o natal passado. Realmente o page press é muito bacana e o ajuste de luz com o ambiente é sensacional. Só não sei dizer sobre a tela do vidro que faz “parecer que está tocando papel”. A nitidez é ótima, mas minha percepção sobre a tela de vidro é que me ajuda a selecionar o trechos com mais rapidez, porque o deslize dos dedos é mais fácil (estou comparando com o Lev que ainda tenho e sempre era complicado selecionar trechos).

    Resta saber como organizar a parte de coleções por categorias, já tentei fazer pelo calibre com o plugin “kindle collections” mas não deu certo ainda, quem sabe em um próximo post ?

    Envie uma resposta
    • Carolina, muito obrigada pelos seus comentários!
      Sobre o Voyage, eu acabei de receber um emprestado da Amazon para fazer testes. Estou babando, eu confesso! O preço realmente desanima, mas com o dólar em alta, até a compra lá fora não é uma opção tão viável. De qualquer forma, em breve eu publicarei a avaliação que estou fazendo do Voyage e do Novo Paperwhite, fique ligada!

      Envie uma resposta

Participe e faça seu comentário