Dicas para escolher o melhor e-reader para você

Um pergunta recorrente que os leitores enviam para o Vida Sem Papel é para saber qual é o melhor e-reader. O problema é que eu poderia até responder esta pergunta com base na minha opinião pessoal, mas na prática eu estaria ajudando muito pouco o leitor, e talvez até atrapalhando, se minha resposta o levar a comprar um e-reader que não é adequado para ele.

Por isso, resolvi escrever este post onde eu já adianto que não vou responder a pergunta “qual é o melhor e-reader?”, mas vou tentar te ajudar que você mesmo encontre a resposta para uma pergunta muito mais importante: “qual é o melhor e-reader para você?”.

Você precisa mesmo de um e-reader?

Antes de discutir os pontos importantes para ajudá-lo a escolher o melhor e-reader para você, eu quero que você pense se de fato um e-reader é o que você precisa e que vai atender suas necessidades.

Eu digo isso pois eu vejo muitos leitores que enviam perguntas sobre e-readers, mas que precisam fazer muito mais do que um e-reader oferece. Neste caso, a melhor opção seria um tablet e não um e-reader. Em alguns casos, nem tablet, teria que ser um notebook mesmo.

A primeira coisa que eu quero deixar claro para você é que o propósito do e-reader é substituir o livro de papel. É isso. Não é acessar a Internet, não é enviar emails, não é ver fotos, embora você até possa fazer isso, com dificuldades. Mas se você quer comprar um e-reader para isso, então eu recomendo a você que comece a avaliar um tablet ou notebook.

Quando eu comprei meu Kindle, eu já possuía um iPad, e eu lia livros nele com a app do Kindle. Mas mesmo assim eu comprei um Kindle. Você pode se perguntar por que eu fiz isso, mas é justamente pelo motivo que eu quero deixar claro para você: tablet é uma coisa, e-reader é outra.

O tablet me permitia ler ebooks também, mas depois de algum tempo a tela começava a me incomodar. O Kindle (o e-reader, não o Kindle Fire) é como ter um livro de papel dentro de um dispositivo eletrônico. Para mim, ele tem a maior parte das vantagens dos dois mundos.

Se você quiser ir mais a fundo nesta questão de tablet e e-reader, leia o post Qual é melhor para você, o Kindle ou um tablet?, pois este não é o foco deste artigo. Eu resolvi começar por isso só para te direcionar no caminho certo se for este o seu caso.

A pergunta chave aqui é: você quer ler livros usando a melhor tecnologia disponível para isso? Se sim, então o e-reader é para você. Vamos em frente.

Avalie as livrarias

Se você já comprou computadores ou notebooks, provavelmente você irá começar a pesquisar para escolher seu e-reader vendo as características técnicas de cada um. Na minha opinião, eu deixaria isso para uma segunda etapa. Pois quando você escolher seu e-reader, você também estará escolhendo a loja onde comprará seus ebooks e que te prestará serviço.

Em outras palavras, se você comprar um Kindle, estará levando com ele a Amazon, pois ele só suporta o DRM desta loja. Se comprar um Kobo, estamos falando em Livraria Cultura e Kobo Books, e também de outras lojas que suportem o DRM da Adobe. Em termos de Lev, estamos falando da Saraiva. Em termos de Nook, estamos falando da Barnes & Noble americana, e assim por diante.

Na minha experiência, esta decisão é a mais importante a ser tomada para a maioria das pessoas. Por isso, minha sugestão é que você comece avaliando as livrarias.

Acervo

A primeira questão a ser considerada é o acervo de ebooks das lojas em questão, porque que você comprará ebooks nos acervos destas lojas – isso sem considerar pirataria (que eu sou contra) e os ebooks que você já possui.

Por exemplo, se você estuda ou trabalha numa determinada área e deseja adquirir ebooks desta área, pesquise primeiro os acervos de cada loja para ver as opções que você terá. Se você tem um hobby e quer adquirir títulos sobre isso, pesquise se os encontra nas lojas que está avaliando. Se você gosta de determinados autores, pesquise também.

Não esqueça de, além de checar a disponibilidade de títulos, comparar os preços. Este é um excelente tópico, e eu já escrevi um post comparando os preços nas principais lojas de ebooks do Brasil.

Vale lembrar que, se você lê ebooks em outras línguas além do Português, pesquise títulos nesta língua também.

Embora não seja essencial para a maioria dos leitores, eu sugiro neste ponto você também avaliar se a loja em questão costuma oferecer promoções, como são os descontos, quais títulos costumam entrar em promoção, etc.

Serviços de apoio à leitura

Também é importante entender como funcionam as lojas, que serviços cada uma oferece que irá melhorar sua experiência de leitura.

Um exemplo é que praticamente todas permitem que você compre um ebook no próprio e-reader e já o baixe para ler em seguida. Muito prático. Já fiz isso várias vezes 😉

Outro exemplo: a maioria das lojas permite que suas anotações, destaques e marcadores sejam sincronizados com um serviço que ela oferece, que permitirá que estes dados sejam salvos fora do e-reader (assim, se algo acontecer com ele, você ainda terá estes dados), e também permite que estes dados sejam sincronizados com apps para smartphones, tablets e computadores.

Desta forma, você poderá continuar sua leitura em outro dispositivo se seu e-reader não estiver à mão. Ou, em outro exemplo, você poderá ter acesso às suas anotações no seu computador se quiser revê-las na tela maior para estudar.

O melhor jeito de testar estes serviços é instalar a app da livraria e baixar alguns ebooks gratuitos, e ver como tudo funciona. A app geralmente dá uma boa ideia de como estes serviços funcionam no e-reader, por isso eu recomendo fortemente que você faça este teste.

No post 10 apps para ler ebooks no seu tablet ou smartphone, você encontrará links para instalar a maior parte das apps de livrarias que vendem e-readers, e também links para baixar ebooks gratuitos para testá-las.

Suporte

Muita gente não percebe a importância do suporte pós-venda até precisar dele. Se você tiver alguma dúvida, inclusive durante o período de avaliação (afinal, você já estará usando a app e poderá ter dúvidas bem específicas), envie suas dúvidas para o suporte oficial da livraria que vende o e-reader.

Verifique o quão fácil ou difícil é de acessar este suporte, quanto tempo demoram para responder, a qualidade da resposta.

Aqui também vale a pena checar como funciona o reembolso de uma compra, se existe, e como é fornecido. Por exemplo, o que acontece se você comprar um ebook e descobrir nas primeiras páginas que ele está mal formatado ou que não era o que você esperava, você consegue devolvê-lo?

Avalie os e-readers

Agora sim, vamos avaliar os e-readers. Pode ser que ao avaliar as livrarias você já tenha descartado completamente ou já praticamente escolhido uma opção, mas é importante avaliar os e-readers e tomar uma decisão considerando todos os fatores.

Você pode começar comparando as características de cada e-reader, sempre considerando o que é importante para você. Para te ajudar a começar, veja o post que eu publiquei comparando as características do Kindle, Kobo e Lev.

Enfatizo que nesta avaliação também é importante considerar o melhor e-reader para você, ou seja, não precisa ser o mais caro, ou o que tem mais recursos (ele pode ter muitos recursos mas não ter aquilo que você precisa), mas sim aquele que atende melhor as suas necessidades.

Vou citar alguns exemplos nos tópicos a seguir.

Formatos de ebooks suportados

Se você pretende ler ebooks pessoais (aqueles que você já possui), é importante verificar se os e-readers suportam os formatos dos ebooks que você já possui. Lembrando que você poderá convertê-los de formato se necessário (se não tiver DRM), mas é importante considerar se você estará disposto a executar esta tarefa a mais.

Neste caso de formatos de arquivos, você não precisa escolher o que suporta mais formatos, mas aquele que será mais conveniente para você. Por exemplo, eu tenho um Kindle, que é criticado por não suportar o formato EPUB. Mas até hoje, eu só precisei converter dois arquivos que eu recebi neste formato e que eu quis ler. Então para mim, pessoalmente, isso não é um problema. Mas pode ser para alguém que tenha centenas de arquivos neste formato, aí esta questão pode ser mais crítica.

Com luz ou sem luz?

Avalie também se, com base nos seus hábitos de leitura, você precisa de um e-reader com luz embutida ou não. Você costuma ler em ambientes sem luz? Você tem facilidade para iluminar o e-reader, se necessário, ou precisa que ele já tenha esta funcionalidade?

Eu, por exemplo, gosto de ler a noite, mas tenho um abajur ao lado da cama, então para mim a luz no dispositivo não é imprescindível.

Preço

O preço também é um fator importante, mas infelizmente no Brasil as lojas praticamente tabelam os preços dos e-readers. Mas se encontrar uma promoção, pode ser que isso mude algo a favor de um e-reader ou de outro, então fique ligado nas lojas que vendem e-readers, você pode até se inscrever para receber emails com as promoções delas.

Outros fatores

Outra coisa que você pode tentar fazer é ter um contato “pessoal” com estes e-readers. Veja se há lojas físicas que o vendem que sejam acessíveis para você, veja se algum amigo ou conhecido seu possui um para você ver de perto, etc.

Isso te ajudará a avaliar fatores como a qualidade da tela e do touch (se for tela de toque), facilidade de manuseio, se ele é agradável para segurar ou se você fica com dificuldades para posicionar sua mão enquanto lê, coisas assim.

Procure outras avaliações

Você pode também pesquisar vídeos no YouTube de avaliações dos e-readers. Ali você poderá vê-los em ação, e terá uma ideia melhor de como eles funcionam. E também verá os comentários das pessoas que estão fazendo as avaliações.

Mas use as informações em si com precaução: pode ser que a pessoa goste mais de um determinado dispositivo, e irá dar mais ênfase no que ele tem de bom. Por isso, procure checar mais de uma avaliação de cada e-reader.

Veja também os comentários dos compradores nas próprias lojas onde os e-readers são vendidos e no site do Reclame Aqui. Lembrando que todo produto tem casos de problema, então um ou outro caso pode até acontecer, mas quando isso se torna frequente, é um fator de preocupação.

Nestes casos, considere sempre a data do comentário (se for muito antigo, pode se tratar de algum problema que a empresa já corrigiu ou de algum modelo que não é mais vendido), da natureza do problema (por exemplo, um atraso de entrega é um problema da loja em questão, não do e-reader em si) e a resposta da empresa, se for o caso.

O melhor e-reader

Eu acredito que se você avaliar todos os fatores que eu descrevi neste post, você poderá tomar uma decisão mais embasada de qual é o melhor e-reader para você.

Alguns fatores serão mais críticos do que outros para você, então é importante adaptar esta lista e colocar pesos em cada fator que você está considerando.

Eu não quero que você desanime, pois pode ser que sua avaliação aconteça bem rápido. No meu caso, por exemplo, quando eu decidi comprar um e-reader, eu já tinha centenas de ebooks comprados na Amazon, que eu lia no meu iPad. Eu não queria perder todos estes ebooks, e a princípio eu não queria ter que remover DRM e converter os arquivos.

Além disso, uma rápida avaliação dos acervos das livrarias da época me levaram a escolher a Amazon – eu leio ebooks em inglês, e os preços e acervo da Amazon são imbatíveis, e na época era a única loja americana que me permitia comprar ebooks com meu cartão de crédito do Brasil. Na verdade, eu escolhi o Kindle antes mesmo de analisar os e-readers. Aí foi só escolher o modelo.

Para você, os fatores críticos muito provavelmente serão diferentes. Então leve estes fatores em conta. Considere seus hábitos de leitura, não os das outras pessoas. Faça esta avaliação com base naquilo que você precisa, para ter a melhor resposta para você.

Se você já possui um e-reader, faça um comentário sobre o que gosta e o que não gosta nele, quais fatores te levaram a comprá-lo, se hoje você compraria outro modelo/e-reader. Tenho certeza que isso ajudará muito os outros leitores que estão tomando sua decisão, e eu agradeço!

Autor: Cristiane Ferreira

Cristiane Ferreira trabalha há 24 anos com Tecnologia da Informação, principalmente na área de Internet. Ela curte tecnologia e gosta muito de escrever, e também gosta de ajudar as pessoas a navegar no mundo dos eletrônicos e Internet.

Compartilhe este artigo no

198 Comentários

  1. Muito obrigado pelo artigo….estou pensando em comprar um e-reader e seu post com certeza me ajudou….tenho uma pergunta…o kindle tem algum tipo de estatísticas de leitura?? já vi vários videos, mas nenhum mostrou essa parte….o kobo (como vc deve saber tem) e pergunto…isso faz falta para vc no kindle?? Muito obrigado!!!

    Envie uma resposta
    • Oi Paulo,
      Quando eu testei o Kobo Glo, realmente achei esta parte das estatísticas de leitura bem interessantes, mas para mim pessoalmente o acervo e os preços da Amazon ainda são fatores de muito maior importância.
      E para ter um pouquinho de estatísticas, afinal eu gosto disso, eu uso uma app chamada Read More no meu iPhone. Não tem todas as estatísticas do Kobo, mas tem ótimas estatísticas por livro. Se quiser dar uma olhada nesta app, tem um vídeo no site dela:
      http://readmoreapp.com/
      Pretendo em breve escrever um post sobre esta app, que acredito que pode ser útil para muitos leitores.
      Para deixar claro, eu pessoalmente não deixaria de comprar um Kindle por causa da falta das estatísticas de leitura. Mas se você fizer sua avaliação como eu expliquei neste post, e chegar à conclusão que, comparando as lojas e os e-readers, você chegou a um empate entre Kindle e Kobo, esse pode ser o fator de desempate…
      Espero ter ajudado.
      Um grande abraço!

      Envie uma resposta
      • Obrigado pela resposta Cris….
        pesquisando bastante e apoiado pelo seu artigo minha escolha será o Kindle Paperwhite….as estatísticas do Kobo são um diferencial, mas não diria um fator de decisão.
        Utilizo android e depois da sua resposta dei uma pesquisada em apps para a plataforma, achei essa bem legal https://play.google.com/store/apps/details?id=com.git.readinghelper, pode complementar seu futuro post…
        Sinceridade, queria algo nativo! Mas claro que isso não impede a leitura 🙂
        Obrigado!!!

        Envie uma resposta
        • Paulo, muito legal você ter achado esta app para Android, muito obrigada pela dica! Eu já tive um smartphone Android, mas acabei voltando pro iPhone (embora tenha gostado bastante do Android). Eu acabei de instalar o Android num netbook antigo, onde espero pode testar apps como esta que você mencionou para escrever posts.
          E eu concordo contigo, seria legal ter algo nativo no Kindle, mas acho que a Amazon não quer dar o braço a torcer e admitir que a Kobo teve uma ideia genial.
          Obrigada novamente pela dica!
          Um grande abraço!

    • Parabéns, Cris! Escreve muito bem! Muito obrigado pelas orientações, pois elas foram super importantes para a minha escolha. SUCESSO! Grande abraço, Claudio Sergio

      Envie uma resposta
  2. Cris, excelente artigo! Parabéns!! Continuo achando que o Kindle Paperwhite é o melhor eReader no momento. Abs

    Envie uma resposta
    • Paulo, muito obrigada! E agradeço você ter compartilhado sua opinião. Ver um usuário satisfeito com seu e-reader é com certeza um ótimo referencial para quem está avaliando as possibilidades para fazer uma compra. Valeu mesmo!
      Um grande abraço!

      Envie uma resposta
  3. Como sempre, seus comentários, análises e detalhes são excelentes.
    Seus comentários me fizeram ir até um shopping para conhecer os produtos, e adquirir um. Porém, achei-os muito pequenos, menor que um Ipad mini. Não são desconfortáveis na leitura? Um livro é maior. Sua opinião?

    Envie uma resposta
    • Tadeu,
      Esta questão do tamanho é um tanto subjetiva. Eu, por exemplo, comecei lendo ebooks no meu antigo Palm, que era do tamanho de um smartphone médio de hoje em dia. Ou seja, depois de tantos anos lendo numa tela pequena, o meu referencial do tamanho da tela de um Kindle é positivo.
      Na época em que comprei o Kindle eu tinha um iPad 1, que era bem maior. A maior diferença que senti, além é claro da tela e-Ink mais agradável, foi o peso beeem mais leve. Para mim isso foi mais importante do que se a tela fosse maior. E a portabilidade para mim foi perfeita, pois ele cabe em praticamente qualquer bolsa (não era o caso do meu iPad, por exemplo).
      Aliás, eu acho que o tamanho é perfeito: se fosse maior, eu acho que seria mais desajeitado de segurar (quem tem um Kindle DX ou Kobo Aura HD pode confirmar ou não isso), pelo menos para mim que tenho mãos pequenas.
      O tamanho da tela do Kindle é de fato menor do que o tamanho normal de uma página em livros impressos, mas note que ele é ainda um pouco maior do que a página de um pocket book, e para mim particularmente está bom assim.
      Como eu te disse, é uma questão muito pessoal. Não sei se te ajudei ou deixei com mais dúvidas, mas se você faz questão de uma tela maior, dê uma olhada no Kobo Aura HD, talvez ele te agrade mais. A Amazon tinha um modelo maior, o Kindle DX, mas ele não está sendo mais vendido.
      Se tiver mais alguma dúvida, pode perguntar.
      Um grande abraço!

      Envie uma resposta
      • Como sempre você é super atenciosa e clara em seus pontos de vista. Obrigado pelo retorno.

        Envie uma resposta
        • Tadeu, é um prazer ajudar. Se tiver mais alguma dúvida, pode perguntar.
          Abraços!

  4. Tenho um Kobo Touch comprado por ocasião de seu lançamento no Brasil. Nunca tive nenhum problema com o aparelho em si e fiu muito bem atendida quando precisei do suporte para dirimir dúvidas quanto à conversão de arquivos, etc.
    Meu marido adquiriu um “Lev” com luz, considerando que o acervo da Saraiva na área jurídica é imbatível.
    No mesmo dia, a título de teste, encaminhou e-mail à Saraiva e obteve a resposta após 3 dias.
    Hoje, se fosse trocar o meu Kobo por um modelo com luz, optaria pelo “Kobo Aura HD”, para mim o melhor e-reader vendido no Brasil.

    Envie uma resposta
    • Eliana, muito obrigada pelo seu comentário, é sempre bom ver opiniões de pessoas que tiveram contato com mais de um equipamento e pode assim compará-los.
      E acredito que você tenha sido a primeira leitora a comentar sobre o suporte pós-venda do Kobo, é importante saber que você foi bem atendida.
      Agradeço novamente ter compartilhado sua experiência conosco!
      Um grande abraço!

      Envie uma resposta
  5. Cris, obrigada pela atenção. Você é sempre muito gentil com todos que frequentam este espaço tão democrático.
    A escolha de um e-reader passa por uma série de fatores, é algo muito pessoal. Aqui em casa, somos 3 leitores compulsivos e cada um tem um aparelho diferente.
    Grande abraço,

    Envie uma resposta
    • Eliana, eu agradeço seu comentário, obrigada!
      Que interessante vocês terem e-readers diferentes. É justamente por isso que eu evito forçar minha opinião e tento ajudar cada um a encontrar a melhor opção de e-reader para si, assim eu acredito que eu ajudo melhor.
      Um grande abraço!

      Envie uma resposta
  6. Daqui a 2 semanas devo partir para a compra de algo que possibilite leitura de livros digitais e arquivos em PDF mas as dúvidas ainda permanecem. Estou entre o Kobo Aura Hd, o Lev(com luz) e um tablet(Lg g pad 8.3 ou samsung tab pro 8.4). Vou precisar tanto para ler livros digitais como para estudar para a pós(trocentos pdfs). O Kobo Aura HD tem uma tela ink sensacional mas o preço que a cultura pratica é “abusivo” e a leitura do pdf pelo que vi não é muito boa. O Lev vou tentar olhar na loja por mais vezes(principalmente o recurso do pdf reflow) mas acho 6 polegadas muito pouco . Em relação aos tablets é difícil saber no quesito cansaço de vista, por quanto tempo conseguiria ler um texto sem cansar. São telas de excelente qualidade, poderia tentar o recurso do app do Kobo de colocar fundo preto com fonte branca mas em relação aos pdfs não poderia fazer isso.

    Ufa, só pra registrar, ô duvida cruel, hehehe

    Envie uma resposta
    • Júlio,
      Vou fazer algo que costumo evitar, que é dar minha opinião pessoal, já que eu possuo tanto um e-reader quanto um tablet (iPad). Para mim, o e-reader é ótimo para leitura linear, do começo ao fim. Mas confesso que não gosto de ler arquivos PDF no Kindle. Prefiro lê-los no iPad. Por outro lado, não costumo ler arquivos PDF por muito tempo, como faço com ebooks no Kindle, que às vezes eu leio por horas a fio. Ou seja, se eu fosse ler mais PDFs do que outra coisa, eu preferiria um tablet, apesar de não ter tela e-Ink.
      Por outro lado, se o tablet não tiver um bom processador, para você poder manusear arquivos PDF bem, aí também não ajuda. Pois se o processador for muito fraco, você vai ficar esperando alguns instantes enquanto ele renderiza a página, principalmente se for um arquivo PDF complexo, com muitos elementos. E se tiver que fazer busca, ou paginar rapidamente, aí fica mais complicado. Se for escolher um tablet, escolha um bom tablet (aí eu não posso te ajudar pois só usei o iPad até hoje, que é excelente, mas não conheço outros para comparar).
      E sobre o Lev, alguns leitores fizeram comentários compatilhando experiências negativas com ele, vale a pena você dar uma olhada nos comentários deste e dos dois últimos posts publicados, desde o lançamento do Lev.
      Não sei se te ajudei, mas eu não quero influenciá-lo e depois você acabar adquirindo algo que não lhe será útil.
      Se tiver alguma dúvida específica, pode perguntar.
      Um grande abraço!

      Envie uma resposta
      • Cris, é exatamente de experiências pessoais que fico olhando para tomar minha decisão! Os tablets que citei tem telas excelentes assim como o iPad. Eu estou já pensando em adquirir um tablet para usar em casa e um e-reader básico para levar pra rua e ficar mais fácil e seguro pra ler em ônibus, intervalo do almoço, etc, acho que ficaria uma combinação ideal apesar de ter que gastar mais um pouco. Obrigado pela ajuda e pra não esquecer parabéns pelo site. 🙂

        p.s: Eu ainda “sonho” em ver um lançamento de um “super e-reader” no mercado, um aparelho com uma versão nova desse tipo de tela full-hd com cores e tudo, em uma tela grande, leitura perfeita de pdfs e por aí vai, quem sabe um dia 🙂

        Envie uma resposta
        • Júlio,
          Agradeço seu comentário e os parabéns.
          Que bom que você entendeu o meu receio em te influenciar, e que você está distinguindo em tendenciosismo e opinião pessoal 😉
          Sobre a possibilidade de comprar dois devices, acho interessante. Como eu te disse, eu mesma tenho os dois (Kindle e tablet) e uso cada um para uma finalidade, e funciona bem para mim.
          Se tiver mais alguma dúvida, pode perguntar.
          Um grande abraço!

        • Cris,

          Quero ser imparcial nos meus comentários, sem contudo omitir a verdade do que está ocorrendo com a Saraiva.

          Somente para atualizá-la, minha solicitação de ajuda para o Lev, enviada ao suporte da Saraiva em 10/08/2014, até a presente data de 24/08/2014, ainda não teve a solução concluída.

          Trata-se de um simples pedido para reenvio do MANUAL DO LEV, apagado acidentalmente.

          Propus ao suporte da Saraiva o reenvio do eBook por e-mail ou a disponibilização dele em minha conta Saraiva para download direto.

          A Saraiva até o presente momento foi omissa e indiferente em atender à solicitação, em que pese eu ter reiterado o pedido outras quatro vezes.

          Um grande abraço e reiterados parabéns pela objetividade do Blog.

        • Fernando, agradeço muito você estar compartilhando conosco sua experiência, pois eu acho de extrema importância o suporte pós-venda de qualquer produto, ainda mais um produto eletrônico.
          E concordo que, pela simplicidade da sua requisição, isso faz o fato ser mais preocupante.
          Espero sinceramente que a Saraiva invista nesta área e a melhore, para que o consumidor seja beneficiado.
          Um grande abraço!

        • Beleza, muito obrigado Cris! Abraço!

        • Júlio,

          Vou lhe falar de minhas próprias experiências.

          Comparando-se os dois leitores de eBooks que conheço, pois comprei os dois, Kindle Paperwhite x Lev com iluminação, tenho a considerar:

          TELA PARA LEITURA: Os dois são ótimos.

          PARA LEITURA, GERENCIAMENTO DO DISPOSITIVO, MANUSEIO DO E-READER, GERENCIAMENTO DA CONTA E SOBRETUDO O SUPORTE TÉCNICO, NÃO HÁ COMPARAÇÃO. A AMAZON GANHA DE GOLEADA.

          Quanto à leitura em um tablet – por melhor que seja o dispositivo – ele me causa fadiga visual e lacrimejamento em excesso a curto prazo, sendo, então, desaconselhado somente para esta finalidade. Para os demais usos, o tablet é recomendado.

          Abraço.

        • Fernando, agradeço pela opinião. Estou quase fechado na ideia como falei para a Cris, vou pegar um e-reader e um tablet, vou ler livros no e-reader e pdfs, internet, etc pro tablet. Abraço

  7. O Nook também aceita livros com DRM da Adobe, como costumava ser o caso da Livraria Cultura. Isso mudou recentemente?

    Eu escrevi sobre o nook faz algum tempo, tenho uma pequena série de posts. Se fosse atualizá-los, diria que a B&N desaponta em loja – não conseguiu ser internacional – e de qualidade do software/updates.

    http://caducando.com/2011/11/30/1145/

    Envie uma resposta
    • Otávio Augusto,
      Eu confesso para você que não tenho acompanhado o Nook. Quando eu comprei meu Kindle nos Estados Unidos, o concorrente direto era o Nook na época, mas eu tinha um iPad e praticamente não consegui comprar nenhum ebook na Barnes & Noble pois eles somente estavam disponíveis para os residentes nos Estados Unidos. E eu conseguia comprar os mesmos títulos na Amazon sem problemas, então comprei o Kindle sem pensar duas vezes.
      Depois disso, nem tentei mais usar a Barnes & Noble (sem contar que ela comprou outra loja que eu usava, a ereader.com, e a fechou, me deixando com mais de 300 ebooks sem app para lê-los).
      Agradeço seu comentário e ter levantado esta questão sobre o Nook. E já coloquei seu post no meu Pocket para ler depois, valeu!
      Um grande abraço!

      Envie uma resposta
  8. Eu já tive o kindle básico e agora uso o kobo glo. Comprei o kobo na promoção de 250, foi um ótimo negocio mas acho que o sistema do kindle é mais estável, não lembro de nenhuma vez que o kindle travou já o kobo de vez em quando trava, mas gosto da versatilidade do kobo, instalei um hack o que torna ele muito customizável. Já quanto ao atendimento, a amazon é sem comparação uma vez mandei um email apenas para informar que um livro tava com o índice meio errado, não passou meia hora e me ligaram perguntando mais detalhes do problema e se isso estava impossibilitando minha leitura, quando terminou a ligação mandaram um email agradecendo e pedindo desculpas pelo inconveniente. O kobo é razoável porem só consegui entrar em contato em inglês pelo chat, já a saraiva é horrível, pelo chat fui muito mal atendido não resolveram meu problema e por email demoraram uma semana pra responderem, e o problema era que não conseguia comprar um ebook, não recomendo embora o ereader pelo pouco que vi na loja parece ser muito bom mas passaria muita raiva se houvesse algum problema e tivesse que entrar em contato com o suporte.

    Envie uma resposta
    • David, eu concordo contigo, o suporte pós-venda é muito importante, principalmente no caso de aparelhos eletrônicos.
      Eu agradeço muito este seu comentário, eu acho de extrema valia quando alguém pode comparar dois ou mais produtos com base em experiência própria, e compartilha isso conosco, isso ajuda muito quem está pesquisando para fazer uma escolha.
      Um grande abraço!

      Envie uma resposta
  9. Cris, gostei muito do seu post! Comprei um Kindle a aproximadamente 2 meses e achei que foi uma das melhores compras que já fiz. Os menus contextuais facilitam muito a vida e o dispositivo é excelente para substituir o meu acervo físico (não tenho mais espaço em casa). Apesar disso, acabei comprando um Lev na Bienal, para ter uma segunda opção de livraria (e estava muito barato), mas comprei sem iluminação, ao contrário do Kindle. A velocidade de resposta do Kindle é maior, e apesar do acervo da Saraiva ser menor que o da Amazon, encontrei alguns títulos que não existem na Amazon. Também se mostrou um dispositivo muito competente e eficiente.

    Envie uma resposta
    • Rodrigo,
      Agradeço seu comentário, eu acho muito bom quando temos comentários de usuários que tiveram a oportunidade de utilizar e-readers diferentes e podem compará-los de perto.
      Valeu!

      Envie uma resposta
      • Oi David.

        Comprei a versão sem iluminação pois estava por R$199,00…bem abaixo do valor de venda do site…

        Envie uma resposta
  10. David,

    Na Bienal do livro, tanto o Lev, quanto o Kindle Normal estavam R$ 199,00 e o Lev com Luz e o Kindle Paperwhite estavam a 376,00. Pelo menos no ultimo dia (Domingo). acabei comprando o Kindle Paperwhite, apesar de ter ficado impressionado com o esquema do PDF Reflow do Lev, que diga-se de passagem, achei muito bom, pelo menos no arquivo PDF exibido pelo vendedor. O comportamento achei próximo de um e-book.

    Envie uma resposta
    • ah barato mesmo, só que eu tive mais sorte não sei pq acho que estavam a livraria cultura estava se livrando do estoque e vendeu o kobo glo muito barato, quando ao reflow eu tinha kindle padrão , na verdade ainda tenho mas não uso, e se não me engano ele tem essa opção de reflow

      Envie uma resposta
  11. Já testei a maioria do serviços de ebooks do Brasil (e seus aplicativos de e-reader): Livraria Saraiva, Livraria Cultura, Editora Abril, iba, Grupo A.

    Também tenho/tive acesso a vários serviços/e-readers Internacionais: Amazon, Google, O’Reilly Media, Safari Books Online, Packt Publishing.

    Assim depois de vários anos de experiência, meu voto incondicional é para o serviço da Amazon e seus aplicativos de e-reader, devido a ampla biblioteca, facilidade e suporte.

    Fico muito triste com as empresas brasileiras, pois o serviço e suporte são muito fracos comparado com as internacionais.

    Envie uma resposta
    • Agradeço seu comentário, realmente você usou vários serviços, é legal ter uma opinião de alguém que comparou tantos fornecedores assim.
      Valeu!

      Envie uma resposta
  12. Não sei se já foi respondido, mas eu gostaria de saber se os livros digitais que adquiri no Saraiva reader e Google livros, dá pra serem lidos no Kindle. Queria um e-reader que conseguisse ler todos os livros digitais que eu comprar.

    Envie uma resposta
    • Fernanda, a resposta é não, o Kindle só lê os ebooks comprados na Amazon e os seus ebooks pessoais que não possuem DRM (proteção contra cópia). Os demais e-readers trabalham com lojas específicas, mas várias lojas usam o DRM da Adobe, isso facilita, mas você não vai encontrar um e-reader que leia, legalmente, os ebooks de todas as lojas. Por isso eu costumo recomendar que, antes de escolher um e-reader, escolha uma loja.
      Um grande abraço!

      Envie uma resposta
  13. Cris, pelo que entendi, para ler pdf’s escaneados (textos “xerocados” de faculdade, por ex.) o melhor é mesmo o tablet, certo?

    Envie uma resposta
    • Gustavo, eu tenho um Kindle Paperwhite e leio os arquivos PDF sem problemas! Transferi do computador para ele e abro-os sem problemas. Será que os Kindle de gerações anteriores tem este problema? O meu é de 5a. geração.

      Envie uma resposta
      • Paulo, já vi vários leitores falando de problemas para ler seus arquivos PDF no Kindle Paperwhite também. A questão é que isso depende mais do arquivo PDF do que do e-reader. Se o arquivo foi bem feito, bem diagramado, com fonte legível e em tamanho bom, não há problema algum. Mas se você pega um PDF com fontes muito pequenas, ou com imagens com pouco contraste, ou ainda estes scaneados que podem até ter aquelas “sujeiras” de imagem scaneada, que provavelmente são for de baixa qualidade, aí fica mais difícil.

        Envie uma resposta
        • Oi Cris, sim pode ser isto. Tenho usado PDF de boa qualidade, que são lidos bem no Adobe Reader. Existe um app da Adobe para os PDF mas serve só para os Kindle Fire.
          Não se esqueça de ver o link americano que te enviei: são mais de 30 eBook free, todo dia, para baixar da Amazon! Logo cedo o e-mail deles já está na caixa, com as dicas do dia. Veja lá!
          Abs

        • Paulo, ainda não vi seu email. Estou com mais emails pendentes do que eu gostaria, mas vou dar uma olhada no seu agora. Obrigada!!!

    • Gustavo, fica difícil responder sem ver os arquivos, mas se eu fosse “chutar” eu diria que sim. Na verdade, a questão mais crítica é como o arquivo vai aparecer nativamente na tela do e-reader, pois não dá para convertê-lo (já que ele não contém “texto”, apenas “imagens”, então não adianta tentar converter para EPUB ou MOBI, por exemplo).
      Eu fiz uns testes com o Kindle Paperwhite, e consegui ler vários PDFs em modo paisagem, segurando o Kindle de lado. Desta forma, a imagem fica maior, portanto se as letras parecem pequenas elas ficam maiores. Se isso não for problema para você, eu acredito que dê para usar o e-reader sim.
      Não sei se você já leu o artigo que eu escrevi sobre isso, acho que vale a pena dar uma olhada para ter uma ideia (note que eu não coloquei nenhum PDF scaneado lá, eu nem tenho um arquivo assim para testar):
      http://www.vidasempapel.com.br/lendo-arquivos-pdf-no-kindle/
      Se quiser que eu teste algum arquivo de exemplo que você possua, manda para mim por email no endereço cris arroba crisferreira ponto com. Estou super atarefada, mas vou ver se consigo fazer o teste para você, OK?
      Um grande abraço!

      Envie uma resposta
        • E ai, por acaso a Cris Ferreira respondeu sobre a qualidade de leitura do arquivo escaneado que voce enviou por e-mail? Se sim qual foi o veredito?

        • Carlos, infelizmente ainda não completei os testes. Estou numa correria danada, mas já coloquei os arquivos no meu Kindle, só preciso agora fotografá-los e enviar pro Gustavo. Se você quiser, posso enviar uma cópia da resposta para você, que pretendo enviar por email.
          De qualquer forma, para te adiantar, a qualidade varia dependendo do arquivo, como eu esperava. Ou seja, se a página escaneada tem letras grandes e está com bom contraste, dá para ler sim. Mas se a letra é muito pequena, aí ela fica quase ilegível na tela. Outra coisa que atrapalha é quando o contraste não é bom. Mas não dá para generalizar, é de arquivo a arquivo mesmo.
          Abraços!

  14. Eu tenho Kindle e adoro. Não compro e-books, comprei o Kindle porque tenho um blog literário, e recebo muitos e-books para resenhar, e de parceria, e meu acervo já passava de 1600 livros quando comprei o Kindle. E como a grande maioria dessas cortesias são em inglês, elas são enviadas diretamente para minha conta da Amazon, portanto o Kindle facilita MUITO. O principal diferencial do Kindle, para mim, comparando com Kobo e Lev, é a experiencia de leitura, no Kindle tudo é mais rápido, mais fluido, o sistema tem uma enorme vantagem sobre o Kobo, e uma pequena vantagem sobre o Lev (minha experiencia com o Lev foi muito pequena, não o suficiente para poder fazer uma avaliação justa).

    Algo muito importante que você falou é a diferença entre um e-reader e e um tablet. As pessoas, em geral, parecem não entender porque optar por um e-reader, mas é algo que só dá pra entender quando você vê um e-reader em mãos, porque é possível ver a graaaande diferença na experiência de leitura.

    Envie uma resposta
    • Oi Franciellle (será que é isto mesmo? Se não for perdoe-me!)),
      Gostaria de saber como acessar seu blog literário mencionado acima.
      Sem duvida o Kindle ainda não tem rival como eReader.
      Eu tenho também um Kindle Fire que faz o papel de eReader e Tablete. Colorido, facilita muitos os liros técnicos que uso onde cores são importantes.
      Mas como eReader, é o Kindle Paperwhite!

      Envie uma resposta
    • Francielle, e eu achava que eu tinha um grande acervo… rs. Uau! Mas de fato é muito legal poder receber ebooks para avaliar. De vez em quando eu pego ebooks assim no storycartel.com ou no noisetrade.com, mas são títulos menos populares.
      E legal você ter compartilhado sua experiência com os três e-readers. Quando quiser escrever um guest post aqui, está super convidada 😉
      Um grande abraço!

      Envie uma resposta
  15. Oi Cris: procurando por comparativos entre os 3 e-readers mais vendidos encontrei teu blog e adorei: vc conseguiu relacionar o melhor e o pior de cada um deles, o que me ajudou muito na decisão final. Não consegui testar o Kombo e o Kindle porque não os encontrei aqui na minha cidade (Rio de Janeiro). Testei o LEV na Saraiva e o vendedor que me atendeu foi super atencioso e respondeu cada pergunta e duvida que eu tinha. Me permitiu manusear o e-reader sem interferência dele, só permanecendo ao meu lado. Acabei optando pela compra do LEV com luz e estou muito satisfeita. Já coloquei os e-books que tinha em meu PC e também alguns em formato PDF, e sobre este formato: o reflow do PDF é ótimo pois ele mantem o formato como se estivesse lendo no PC ou note. A iluminação do LEV é muito boa para leitura noturna e ele realmente tem uma duração muito boa de bateria também. Estou a 2 semanas com ele e não recarreguei ainda e tenho mais de 50% de bateria. Já li bastante nele e não travou nenhuma vez. Alguém aqui, desculpe não lembro o nome da pessoa, falou sobre a perda do manual: é só colocar em buscar e escrever “manual” que o encontra. E caso o tenha deletado, só ir no link loja e baixar de lá. Sobre o touch dele: muito rápido e para quem como eu que toca muito superficialmente na tela – não gosto de marcas de dedos nas telas – é muito bom, pois basta um levíssimo toque e ele troca de pagina. Sobre o formato não posso optar pois como disse antes: só pude verificar pessoalmente o LEV, mas eu gostei do formato dele e ele é muito leve mesmo; eu leio muito antes de dormir e não fiquei cansada e nem com tensão nos punhos por estar segurando ele. E a Saraiva tem preços diferenciais para os livros para quem possui o LEV, coisa que só descobrimos após comprar o LEV. Mais um ponto favorável para o comprador do e-reader da Saraiva. Não sei se as outras 2 (Amazon e Cultura) tem a mesma politica de “agradar” aos clientes de seus e-readers. Por enquanto estou satisfeita, caso apareça algum probleminha prometo vir aqui e narrar para vc. De novo agradeço por sua gentileza em elaborar o comparativo e tantas outras explicações sobre e-readers. Bjos

    Envie uma resposta
    • Rosa, muito obrigada por compartilhar sua experiência com o Lev, com tantos detalhes. Como eu ainda não tive a oportunidade de usar o Lev, é muito importante vocês usuários compartilharem suas experiências para que quem está pesquisando tenha os vários pontos de vista, não só o meu.
      E interessante esta questão sobre o preço dos ebooks ser diferenciado, eu não sabia disso. Com certeza é um atrativo bem considerável.
      Obrigada novamente, Rosa! Um grande abraço!

      Envie uma resposta
  16. Oi Cris,

    É excelente o seu trabalho por aqui. É o tipo de iniciativa que permite a difusão de informações úteis e confiáveis. Parabéns a você e a todos que também se dispuseram a expor seus comentários, tornando a experiência ainda mais completa.

    As informações lançadas aqui são bem esclarecedoras para quem ainda está em dúvida sobre qual produto adquirir. Venho a bastante tempo analisando as diferentes marcas oferecidas e confesso ter ficado bastante em dúvida sobre qual seria a melhor opção. No meu caso, o objetivo é ler (não só os meus livros preferidos, como livros técnicos – que não são poucos – facilitando o transporte de conteúdo e o acesso a diversos títulos), mas também acessar arquivos em PDF, pois estudo para concursos.

    Ouvi excelentes comentários sobre o LEV, porém os registros sobre a má qualidade da assistência técnica colocaram em xeque o seu posto de primeiro lugar nas minhas preferências, haja vista a postura da Amazon (sempre efetiva). Entretanto, receava investir no Kindle em razão dos arquivos PDF. Ocorre que pesquisando, localizei um link sobre como transformar arquivos PDF para o Kindle, o PDF4Kindle, conhece? Já usou? Poderia falar a respeito?

    De acordo com o site, o PDF4Kindle é um prático serviço online que possibilita converter qualquer documento PDF para um arquivo em formato MOBI ou AZW, principais extensões aceitas pelos dispositivos da família Kindle.

    Para utilizar o PDF4Kindle, basta acessar http://www.pdf4kindle.com/. O serviço funciona de uma maneira muito simples, basta clicar no botão “Upload pdf file” e envie o arquivo em PDF a ser convertido. Em poucos segundos o documento já estará convertido; clique em “Download result” para baixar seu e-book em MOBI/AZW e salvá-lo em qualquer diretório do seu computador.

    Simulei a conversão de um arquivo (um livro inteiro), é o processo foi bem rápido (apenas alguns segundos). Entretanto, gostaria de ouvir comentários sobre alguém que tenha utilizado esse recurso e se é bom (depois de usá-lo no Kindle).

    Considerando essa descoberta, estou mais tendenciosa a adquirir o Kindle PaperWhite (acho que para as minhas necessidades, o 3G é dispensável, não?).

    Obrigada pelo espaço!
    Um abraço.

    Envie uma resposta
    • Dayane, eu acho muito legal quando o usuário pesquisa e procura informações antes de fazer a compra, isso é muito importante.
      Sobre o PDF4Kindle, eu ainda não conhecia este aplicativo, e já o coloquei na minha lista de testes e eventualmente farei um post sobre ele. Não sei se você sabe, mas eu escrevi uma série de posts justamente para ajudar os leitores a tentar converter ou otimizar os arquivos PDF mais problemáticos. Pois a questão toda é essa: o Kindle trabalha bem, de forma geral, com arquivos PDF. Só que aqui no Brasil são muito comuns os arquivos, digamos, não oficiais, cuja qualidade é bem ruim. Isso torna a leitura mais complicada, e o Kindle acaba levando a culpa.
      Quando você trabalha com arquivos PDF de boa qualidade, com fontes legíveis, boa formatação, texto como texto (e não imagem scaneada), dificilmente você terá problemas para ler estes arquivos. Mas se tiver, existem estas ferramentas, como esta que você mencionou. Pois quando o arquivo é bem formatado, até a conversão dele é mais eficiente.
      Dê uma olhada nos posts que eu já escrevi sobre isso:
      http://www.vidasempapel.com.br/tag/Conversao-PDF/
      E eu também escrevi um post sobre testes que eu fiz com arquivos PDF, acho que pode te ajudar a ter uma ideia mais concreta de como é a leitura de PDFs no Kindle:
      http://www.vidasempapel.com.br/lendo-arquivos-pdf-no-kindle/
      Vale dizer que o meu Kindle é antigo, é o Kindle Keyboard como você verá no post, eu acredito que o Kindle Paperwhite seja ainda melhor para ler PDFs do que o meu.
      Agradeço novamente a dica sobre o PDF4Kindle, e logo farei um post sobre ele pois acho que pode interessar a outros leitores também. Valeu!
      E se tiver mais alguma dúvida, pode perguntar.
      Um grande abraço!

      Envie uma resposta
      • Olá Cris, obrigada pelo retorno.
        Já devorei os posts que você recomentou. Muito bons!
        Dessa forma não há como não tomar uma decisão segura.

        Um abraço.

        Envie uma resposta
        • Dayane, de nada!
          Se tiver mais alguma dúvida, pode perguntar.
          Um grande abraço!

        • Oi Patrícia,

          O enfoque dos meus estudos é para a área de carreiras jurídicas. Neste contexto, diria que o diferencial da Saraiva é que muitas obras consagradas (da própria Editora Saraiva), não estão disponíveis na Amazon na versão digital (apenas com capa comum). Além disso, infelizmente muitas obras nesta área ainda não possuem a versão para ebooks. Por outro lado, em relação a legislação “seca” (códigos, constituição, leis) elas são equivalentes e, neste ponto, os preços da Amazon são mais atrativos. Portanto, considerando sua área de atuação, diria que o ideal é se orientar pelos títulos pelos quais tem preferência e escolheu para os seus estudos, pois dependendo da obra você pode ou não encontrar em alguma das lojas.

          Um abraço.

    • Oi Dayane,

      Sabes me informar se o acervo da Amazon é interessante para quem estuda para concurso?
      Fiz alguns comparativos, por amostragem, com a Saraiva em relação a alguns títulos, e a Amazon parecer ter melhores preços, contudo, não sei se tem tantos títulos.

      Envie uma resposta
  17. Olá, estou querendo comprar um e-reader e seu post foi muito legal em esclarecer muitas dúvidas. Realmente um texto sério.

    A dúvida que surgiu é a seguinte: o fato de o Kindle não possuir slot para aumentar a memória é algo que atrapalha? Vi um comentário que a moça diz ter 1600 títulos. Os 2GB são suficientes?

    Obrigada!

    Envie uma resposta
    • Talita,
      Depende do usuário e dos ebooks que você pretende ler. Por exemplo, arquivos em formato MOBI tendem a ser menores do que os arquivos PDF. Arquivos sem imagens (como livros comuns em texto) tendem a ser menores do que aqueles que contém imagens. Estes e outros fatores podem fazer com que o tamanho dos arquivos variem, por isso é difícil dizer quantos ebooks caberão em 2GB (aliás, 1,25GB, que é o espaço disponível para o usuário).
      Outro fator são os hábitos do leitor. Eu, por exemplo, comecei colocando absolutamente todos os ebooks que eu comprava no Kindle. Mas aí começou a ficar mais difícil de manusear todos aqueles ebooks, e também comecei a ter alguns problemas de lentidão por causa do tempo de indexação dos arquivos. Aí eu decidi ser mais objetiva e colocar no Kindle apenas os ebooks que eu quero ter à disposição ou aqueles que eu estou lendo ou quero ler em seguida. Com isso, tenho espaço de sobra lá.
      Se você considerar um tamanho de arquivo de até 512KB (que é tranquilo para os formatos MOBI/EPUB com poucas ou nenhuma imagem, mas é geralmente pouco para PDF), você poderá colocar mais de 2000 arquivos nos 1,25GB disponíveis. Se você tiver arquivos pessoais, dê uma olhada no tamanho deles para ter uma ideia.
      Note que o novo Kindle Paperwhite agora tem 4GB (foi a única mudança neste modelo), mas ainda não temos certeza se a Amazon brasileira já está vendendo-o ou se ainda está distribuindo o modelo anterior com 2GB.
      Um grande abraço!

      Envie uma resposta
      • Cris, e o que vc fez com os livros que vc já leu? tirou eles do kindle e colocou aonde? quando compro um livro na amazon e deixando na nuvem ou mandando para meu dispositivo, eu tenho O arquivo do livro? obrigado pelas respostas novamente!!

        Envie uma resposta
        • Oi Paulo! Todos os ebooks que eu compro na Amazon podem ser baixados novamente quando eu quiser, se eu os apagar. Eles ficam na minha biblioteca “virtual”. Como eu tenho muitos, eu acho mais difícil baixar pelo próprio Kindle, então eu vou na minha biblioteca da Amazon, pelo site, e envio o ebook pro Kindle quando eu quero. Você pode ver como eu faço isso no post abaixo:
          http://www.vidasempapel.com.br/entrega-livro-kindle/
          Veja o item 2 do tópico “E se você quiser enviar o arquivo para outro Kindle?”. Eu posso fazer isso com qualquer ebook comprado a qualquer momento, quantas vezes eu quiser. A única restrição da Amazon é que eu posso baixar cada ebook comprado em até 5 dispositivos/aplicativos ao mesmo tempo, não tem limite em quantas vezes eu possa baixar o ebook novamente.
          Quanto aos meus ebooks pessoais, eu sempre os envio para a nuvem da Amazon, então eu posso fazer a mesma coisa (só que em outro menu), pois posso apagar e baixá-los novamente quando quiser. Só não dá para fazer isso se copiar via USB.
          Como eu disse, a interface do meu Kindle, que é mais antigo, é mais chatinha de usar com uma biblioteca imensa como a minha, então eu faço isso via web, escolho os ebooks que eu quero baixar novamente e envio pro Kindle. Para quem tem menos ebooks, basta entrar no “Archive” no próprio Kindle e clicar/selecionar o ebook desejado, e ele já baixará.

        • Ótimo…muito obrigado!!!

  18. Oi Cris, eu queria saber uma coisa, os livros comprados na livraria cultura e na saraiva podem ser lidos tanto no lev quanto no kobo? Obrigada e parabéns pelo artigo!

    Envie uma resposta
    • Também gostaria de saber disso, Kacia. Eu acabei escolhendo comprar o Lev, minha dificuldade está em passar os e-books comprados na cultura para ele. O Calibre não converte os arquivos protegidos corretamente e o Lev não os lê.

      Envie uma resposta
      • Julio, eu acabei de responder à Kacia explicando que eu não tenho nenhum dos dois e-readers que ela mencionou, mas em teoria, isso não funcionaria não, pela forma como estas lojas implementam o DRM. Pelo que você comentou, parece que minha teoria está correta, infelizmente…

        Envie uma resposta
        • Cris, assim como já respondi por e-mail, muito obrigado pela dica de resolver essa situação de kobo – > lev . Funcionou perfeitamente! 🙂 A princípio venho gostando do Lev, depois deixarei mais impressões.

        • Que ótimo, Júlio! Eu comentei que penso em escrever um post para divulgar esta dica, já que ela funcionou tão bem, pois acho que pode ser muito útil para muitos leitores que não estão lendo estes comentários.
          Um grande abraço!

        • Cris, deixando essa dica mais exposta em um post ficaria óimo. 🙂 O Lev vem se mostrando muito bom, tirando uns lags de vez em quando mas entendi como natural. Eu comprei a versão sem luz.

        • Legal, Júlio, vou fazer isso sim. Aliás, será um dos próximos posts, pois acho que a informação é bem valiosa para os leitores.
          Um grande abraço!

    • Desculpe-me a intromissão: podem sim, Kacia. “copiei e colei” a resposta que recebi do atendimento da digital@saraiva.com.br com relação ao assunto:

      Agradecemos o seu contato.

      Informamos que para efetuar a transferência dos livros comprados na Kobo para o LEV, basta seguir as seguintes instruções:

      Obs: Todos os aparelhos (Kobo, LEV e Adobe Digital Editons) devem estar autorizados para o mesmo endereço de e-mail.

      1) No computador, acessar http://store.kobobooks.com/en-br/ por qualquer navegador de internet;
      2) Conecte a sua conta da Kobo;
      3) Acesse “minha biblioteca”;
      4) Selecionar da lista exibida o e-book que se deseja baixar, clicando em “Adobe DRM epub” ou “Adobe DRM PDF”;
      5) Aparecerá um pop-up na parte inferior da tela com a mensagem: “Deseja abrir ou salvar URLLink.acsm?;
      6) Clique em “salvar >> salvar como” e salve o arquivo onde desejar;
      7) Abra o Adobe Digital Editions e adicione o arquivo “.ascm” – O download do livro será iniciado e finalizado e o livro estara armazenado na seção “Todos os itens” do Adobe Digital Editions. Caso não tenha o aplicativo, basta instalá-lo através do link: http://www.adobe.com/br/products/digitaleditions/ ;
      8) Conecte o Lev ao computador pela porta USB;
      9) No Adobe Digital Editions, clique em “Arquivo” e em seguida localize a opção “Adicionar à Biblioteca” e exporte os arquivos baixados;
      10) Clique com o botão direito do mouse encima da capa do livro e selecione “copiar para computador/dispositivo >> LEV”;
      11) Concluída a transferência, no Lev, o e-book deve ser exibido dentro da seção “meus livros” e já pode ser lido normalmente.

      Envie uma resposta
      • Eliana, muito obrigado por ter compartilhado esta dica! A sua “Obs” tem o segredo de isso funcionar, de fato!
        Peço desculpas por ter demorado para liberar esta resposta, é que quando alguém coloca o endereço de um site no comentário, ele fica esperando minha autorização. E só consegui sentar para ver os comentários hoje.
        Mas obrigada mais uma vez pela informação!
        Um grande abraço!

        Envie uma resposta
        • Cara Chris! Entendo perfeitamente o motivo da demora na publicação do meu comentário. A orientação da Saraiva procede pois já passei e-books do Kobo para o Lev e vice-versa. Grande abraço.

        • Oi Eliana. Pensei em escrever um post com os passos que você compartilhou, pois acho que isso deve interessar a muitos outros leitores, mas nem todos acabam lendo os comentários dos posts.
          Muito obrigada novamente pela informação!

    • Kácia, infelizmente eu não tenho nenhum destes dois e-readers para testar isso. A princípio, ambas as lojas trabalham com o DRM da Adobe, mas até onde eu sei, elas protegem o ebook com o usuário de seu próprio sistema, não com o usuário da Adobe. Ou seja, em teoria, isso impede que o leitor consiga ler os ebooks de uma loja na outra.

      Envie uma resposta
  19. Olá cris, muito bom artigo.

    Gostava que fizesse um a comentar o cervantes da bqreders.com

    Estou interesado nele mas não sei se tem tão boas caracteristicas como o da amazon daquele preço.

    Abraço

    Envie uma resposta
    • Eu não conheço este e-reader, mas parece ser bem versátil. Você pretende ler apenas ebooks pessoais, ou pretende ler ebooks comprados em lojas? Pois se pretender comprar ebooks, é preciso confirmar se você poderá lê-los neste e-reader. Se for ebooks da Amazon, eu já te digo que não poderá, a menos que você remova o DRM, que é um procedimento não permitido pelas lojas (nos Estados Unidos, é um procedimento ilegal). Para ler ebooks da Amazon, tem que ser o Kindle mesmo.
      Além disso, outra questão é o suporte e garantia, vale a pena checar como funciona.

      Envie uma resposta
      • Cris já entendi a importância de comprar um e-reader de acordo com a necessidade de leitura em relação à loja – Já li uma grande parte dos seus artigos.

        Pessoalmente discordo de si. Não peço que comente porque se identifica no blogue fique só com o meu comentário. Se a cris comprar livros da amazon diz que não pode remover os DRM que é um procedimento ilegal. Tudo bem. Então, mesmo que tenha pago o livro segue à risca as regras. Neste caso não está a projudicar os autores mas sim a compactuar com uma lei que talvez tente desperçar a pirataria.

        Por outro lado também diz que não concorda que as pessoas baixem livros da internet (se é que me entende). Diz mesmo num outro artigo que existem muitos autores que lançam os livros sem ajuda das editoras. Muitos? Desculpe, muitos mas não tantos como a biblioteca da amazom por exemplo.

        Como já lhe disse a mim preocupa-me mais que as empresas como a amazom abram empresas noutros paises com dinheiros publicos e não cumpram com o acordo local de empregar as pessoas e desenvolver a economia. Leia um pouco sobre o assunto para ver que existem questões bem mais sérias. Uma pessoa que baixa um livro quer ler não quer fazer mal a ninguém e tenho a certeza que se todos tivessem condições para comprar livros comprariam. Veja por exemplo o caso do brasil e da enorme pobreza. Fica chocada se uma criança da favela baixar um livro? Parece-me que não.

        Em relação à compraração de e-reader penso que existem muitos videos no youtube que comparam o paperwhite com o cervante. A garantia e o suporte da BQ é muito bom. E para terminar a nivel de sincronização e as notas etc bem eu sou muito tradicional. Gosto de usar um caderno. É verdade que nós só podemos ler livros da amazom num kindle, será justo? Como bem disse não é. Por exemplo a lei portuguesa diz que se pode ter uma cópia do original. Inclusive está a discutir-se essa lei porque quer-se cobrar um valor para as pessoas usarem uma cópia do original. Desque que tenha o original. Depois não acredito que alguém que pague um livro não retire o DRM para ler noutro equipamento por exemplo mesmo que depois o apague, é um dispara-te de todo o tamanho.

        Cumprimentos

        Envie uma resposta
        • Olá!
          Desculpe a demora em responder seus comentários, mas estas últimas semanas tem sido bastante intensas para mim.
          Sobre a remoção do DRM, se você checar meus comentários, eu não disse a ninguém para não fazê-lo, isso seria hipocrisia de minha parte, mas eu sempre aviso, e entendo que este é meu dever por conhecer tecnicamente a questão, que é ilegal (dependendo de onde a pessoa more) e que fere os termos de uso da maioria das lojas. Dito isso, a pessoa decide se quer fazer isso ou não.
          Alguns leitores podem até confirmar que eu já entrei em contato com eles por email, fora do blog, para tratar deste assunto em mais detalhes.
          Quanto à pobreza e necessidade de acesso à cultura, eu não vejo a pirataria como solução. Quando eu era criança, meus pais eram pobres, a gente não tinha dinheiro para gastar com livros (mal dava para os livros didáticos da escola). O que eu fazia? Eu fiz um cartão na biblioteca do bairro e pegava livros emprestados lá para ler. Li dezenas de livros da biblioteca, até que a condição financeira de meus pais melhoraram, e aí passei a comprar alguns livros (continuei lendo os da biblioteca por muitos anos ainda). Ou seja, existem soluções, só que estas soluções acabam não tendo atenção e investimento por que a própria população não se interessa.
          Aqui próximo de onde eu moro, a uns 10 minutos de carro, há uma praça onde a prefeitura de Guarulhos envia uma van que funciona como uma biblioteca móvel. Ela fica alguns dias nesta praça, outros dias em outras. Assim a população tem acesso a livros ainda mais facilmente. Este é o tipo de solução que eu acho que vale a pena investir.
          Nos Estados Unidos as bibliotecas físicas emprestam ebooks também. Isso já é bem comum lá. Mas como as bibliotecas aqui no Brasil estão caindo em desuso, não sei se isso virá para cá… É uma pena, pois seria uma ótima solução para o problema que você apresentou em relação à condição financeira dos leitores.
          Outra coisa: se a pessoa comprou um ebook em uma loja e resolveu remover o DRM para usar em outro dispositivo, eu não vejo problema algum. Mas se ela remove o DRM, depois publica o arquivo sem DRM em um blog/site, coloca propagandas e ganha dinheiro com isso, aí é errado e muito errado, na minha opinião. O fato de que alguma pessoa que está baixando este arquivo não tem condições financeiras para comprá-lo não justifica, na minha opinião pessoal.
          Só para você ter uma ideia, tem um blogueiro que distribui ebooks pirateados, e ele tem ultimamente plagiado meus posts. Ou seja, na mente dele, ele provavelmente não vê problema nenhum em distribuir o conteúdo que pertence a outras pessoas no site dele, sejam ebooks com direitos autorais ou posts de blogs, também com direitos autorais. E ele me prejudica bastante com isso, pois alguns posts meus estão melhor ranqueados no site dele pelo Google do que no meu próprio site, por incrível que pareça. Esse é o perigo de tentar ajudar as pessoas, sem ter a noção do limite. Ele me prejudica, retira renda do meu blog, e ele deve achar que não está fazendo nada de errado…
          Dito isso, eu gostaria de voltar para as questões mais técnicas, se você não se incomoda, pois é isso o que me proponho a explorar neste blog, OK?
          Um grande abraço!

        • Olá Cris,

          Ok, penso que o seu site não tem qualquer intensão nem missão de falar sobre este assunto. Me desculpe. Deixe-me só acrescentar dois pontos ao seu comentário. Quando fala no papel das Bibliotecas como a solução dos pobres está a ter uma atitude politica muito comum senão repare.

          Os pobres se tiverem acesso à tv não é por cabo então ficam limitadas a poucos canais. É o mesmo em relação ás bibliotecas. As pessoas ficam limitadas ás escolhas das bibliotecas. Não têm um leque tão grande e nem sequer se preocupam em atender as necessidades do seu publico.

          Na minha opinião as bibliotecas têm outra função. Mas não quero incomoda-la mais com este assunto só quero que entenda o meu ponto de vista. Se queremos igualdade de direitos temos de assumir que todas as pessoas têm de ter acesso ao conteúdo mais recente e mais diversificado.

          Em relação à pirataria e ao pirata que anda a retirar os seus fantásticos artigos só tenho de lamentar. Quando escrevi o comentário tentei ter cuidado em frisar o livre acesso sem ganhos financeiros. Ora, sou contra a sites que ganham dinheiro publicando obra alheia. Ainda mais grave é quando esses sites copiam obras que são disponibilizadas gratuitamente que é o caso do seu trabalho.

          Se quer a minha opinião penso que deve proteger o seu site. Penso que o seu site é um site wordpress. Existem plugins que impedem as pessoas de copiar o conteúdo do site. Também pode enviar uma mensagem privada a esse senhor advertindo-o e se achar necessário formar uma queixa crime.

          Na minha opinião essas pessoas nem sequer leem. Elas aproveitam o sucesso alheio para ganhar ás custas do trabalho dos outros. Se dar dinheiro partilhar filmes lá estão eles. Agora artigos sobre livros é novidade. Você anda a revolucionar o mercado 🙂

          Obrigado por responder.

        • Sim, eu entendi seu ponto de vista, e acho louvável sua preocupação de dar mais acesso às pessoas de todas as classes. É uma questão complicada, pois no momento em que você permite alguém obter este conteúdo gratuitamente, mesmo que com boas intenções, o autor deixa de receber sua devida compensação (não vou entrar no mérito se é muito caro ou não, o autor tem o direito de cobrar o que ele acha justo, e nós temos o direito de não comprar se não acharmos justo). É difícil balancear os dois lados, pelo menos no modelo que temos hoje. E não acho que o DRM seja uma boa solução para isso, para nenhum dos dois lados.
          Eu torço para que mentes criativas criem soluções para que nenhum dos dois lados, nem o autor e nem o leitor, fiquem no prejuízo. Como por exemplo, acho muito bacana os autores que se dispõem a dar acesso gratuito a um ebook recém-lançado em troca de um review, por exemplo (que muitos autores americanos já usam, principalmente autores que não são ainda muito conhecidos).
          De qualquer forma, eu concordo que do jeito que está não está bom para ninguém, nem para os autores, que com certeza gostariam que mais pessoas lessem seus livros, nem para os leitores, que gostariam de ler mais livros e gastar menos.
          Mas valeu esta discussão. E sobre o plágio do meu site, estou estudando as possibilidades. Eu até pensei em bloquear a cópia do meu conteúdo, mas penso nos leitores que lêem o feed RSS, ou que usam ferramentas para ler depois, como o Pocket, Instapaper. É uma decisão difícil…
          Agradeço seus comentários, são muito interessantes.
          Um grande abraço!

  20. Boas observações. Realmente o melhor seria comprar o da Amazon, por acaso gostei muito do Kindle Paperwhite. Como vivo em Portugal não é dificil mandar vir um pelo correio. Não pagamos cá impostos. O problema é que ainda estou a aprender inglês, não sei bem usar o site da http://www.amazon.co.uk/

    É uma pena eles não lerem epub. Isso dificulta tudo. Tenho muitos livros epub (gratuitos).

    Cris, o que você acha do e-reader que indiquei? Qual você tem?

    Um abraço.

    Envie uma resposta
    • Não sei como é aí em Portugal, mas vocês tem o Kobo por aí? É que ele trabalha nativamente com o formato EPUB, pode ser uma opção interessante para você se a conversão dos arquivos que você já possui for muito trabalhosa. Por outro lado, se você usa o Calibre e se estes arquivos não tem DRM (geralmente arquivos gratuitos não tem), você pode disparar a conversão de todos ele e deixar rodando no PC. Pode levar algum tempo, mas quando você precisar, terá todos os ebooks em formato EPUB e MOBI ou AZW (se for usar o Kindle Paperwhite, pode usar o AZW3).
      Sobre o e-reader que você mencionou, é difícil dizer pois o mais importante não dá para avaliar com base só nos specs do produto. Ou seja, eu não consigo ver a qualidade da tela, a fragilidade ou qualidade do equipamento em si, a qualidade da tela de toque (se responde rápido como o Paperwhite) e como é a leitura em si (o quão fácil é marcar trechos, se sincroniza com algum serviço, etc).
      Para mim, por exemplo, a sincronização das anotações e destaques é mais importante do que muitos outros fatores, mas isso é uma questão pessoal. Além disso, outra questão primordial para mim é o acervo, e como eu leio muito em inglês, o acervo da Amazon é o melhor para mim (em termos de disponibilidade de títulos e preços).
      E respondendo à sua outra pergunta, eu tenho um Kindle Keyboard 3G, aquele que tem o teclado mas não tem tela de toque. Um excelente Kindle, que ainda não tenho vontade alguma de trocar por outro (talvez pelo novo Kindle Voyage quando este baixar um pouco o preço).

      Envie uma resposta
    • Paulinho, a diferença mais significante é que o Kobo Glo tem a iluminação embutida, que te permite ler no escuro sem precisar de nenhuma luz de leitura ou abajur (o que você precisaria usar para ler com o Kobo Touch). Lembrando que os e-readers usam a tecnologia e-Ink na tela, que não emite luz, por isso eles não são legíveis no escuro como a tela LCD de um tablet, por exemplo. Para entender um pouco melhor como isso funciona, veja o seguinte artigo:
      http://www.vidasempapel.com.br/como-funciona-tela-e-ink-dos-e-readers/
      Se você tem o hábito de ler em ambientes sem iluminação, e quer a praticidade de ter a luz no próprio dispositivo, então sua escolha, dentre os dois modelos que você mencionou, é o Kobo Glo.

      Envie uma resposta
    • Paulinho, o Kobo não aceita qualquer formato não. Ele suporta muitos formatos, neste quesito ele é um dos e-readers mais completos, mas não quer dizer que ele suporte todos, principalmente por que eu não sei o que “todos” quer dizer (por exemplo, o formato DOC/DOCX não é um formato nativo de ebook, mas pode ser que você ache que ele esteja incluso em “todos”, e não está, porque o Kobo não o suporta nativamente).
      Analise sua biblioteca (caso já possua ebooks que você pretenda ler no e-reader) para ver quais são os formatos que você possui. Lembrando que você pode converter os formatos, se necessário, OK? O resultado da conversão pode variar muito dependendo do formato, por isso é preferível que o seu e-reader suporte nativamente o formato com o qual você costuma trabalhar.
      Em tempo, para checar quais os formatos de arquivo suportados pelo Kobo, verifique este artigo:
      http://www.vidasempapel.com.br/conheca-o-kobo/
      Um grande abraço!

      Envie uma resposta
  21. Cris, você pode me indicar um e-reader que:
    leia bem PDFs,
    e que permita que eu marque uma página lida, para que eu depois volte nela clicando no marcador – como feito é no FoxitReader?

    Essa segunda função é importante para mim, pois, pelo FoxitReader, coloco ao menos 2 marcadores nas apostilas que vou estudando. Então, não vai servir um e-reader que se lembre apenas da última página que eu li.

    Envie uma resposta
    • Olá, eu não sou a cris mas penso que essa função é comum a todos os e-readers.

      Por acaso seria interessante a cris fazer um artigo com as funções mais interessantes dos melhores e-readers.

      Em relação à leitura em pdf’s o que a cris pode também lhe dizer é que você pode (e deve) converter o pdf num formato mais dinâmico. O pdf não lhe permite num e-reader você aumentar as letras e personalizar o texto (penso eu). Então por exemplo se você tem um Kobo converta para epub. Já se tiver um kindle converta para mobi.

      Use o calibre para converter. A cris tem toturiais a falar do calibre.

      Boa sorte.

      Envie uma resposta
      • Ja fiz essas conversoes no Kindle, mas nao ficava grande coisa. Ouvi falar que o Lev eh o mais indicado para os PDFs, mas, de qualquer forma, queria uma indicaçao da Cris.

        Envie uma resposta
        • Victor, eu acabei de postar uma resposta, e voltei para acrescentar este comentário: nós temos vários leitores comentando sobre problemas com o Lev que não estão sendo solucionados a contento pela Saraiva. Isso me preocupa bastante. Dê uma olhada nos comentários deste post:
          http://www.vidasempapel.com.br/lev-ereader-saraiva/
          Abraços!

        • Obrigado pela resposta, Cris.

          Comprei, mas achei o PDF reflow bem ruim. Mesmo com arquivos simples, eles ficam bem bagunçados – inclusive fiz um arquivo pdf próprio e, ainda assim, não ficou grande coisa.

          Fora isso:
          a tela não é muito sensível, principalmente em comandos que ficam nos cantos superiores;
          é bem difícil marcar um trecho ou palavra;
          você depende do botão físico para conseguir acessar o menu principal;
          é meio lento, mas nada fora do razoável.

          Enfim, ele dá pro gasto – principalmente com o bom acervo da saraiva, apesar de alguns livros serem caros -, mas, aconselho a comprarem um Kindle.

          Quem sabe numa próxima versão!

          PS – quem estuda pra concursos pode se interessar, pois há livros da Elsevier muito bons a partir de 9,9 reais. Mas eles também estão na Amazon, então…

        • Victor,
          Agradeço seu comentário sobre o Lev, ele será bastante relevante para quem está pesquisando para comprar um e-reader.
          Sobre o PDF Reflow, eu achei interessante seu comentário, pois de fato o formato PDF é chato de usar, por isso dá para imaginar que algo automático tenha severas limitações. Eu acho que o ideal mesmo é usar recursos como o k2pdfopt para otimizar o PDF mesmo, se necessário.
          Um grande abraço!

      • O LEV da Saraiva permite a leitura de PDF e com o reflow de texto vc consegue sim aumentar a letra para leitura. E vc também pode personalizar seu texto com o melhor para facilitar. Tenho o LEV há 3 meses e até agora além dos livros baixados da própria Saraiva também tenho livros e textos em PDF e já li 25 deles sem nenhum problema. Podemos sim marcar a pag do livro ou texto, aliás o LEV faz isso automaticamente para nós. Vc pode ler quantos livros e/ou textos ao mesmo tempo sem perder as pags lidas. Sempre que retornar ao texto ou livro a ultima pag lida é a que será aberta para vc. Espero ter ajudado nessa questão.

        Envie uma resposta
        • Obrigada, Rosa, pelo comentário e pelas informações.
          Abraços!

    • Victor, a leitura de arquivos PDF nos e-readers, para ser bem sucedida, depende mais dos arquivos PDF em si do que dos e-readers. Por exemplo, se o arquivo PDF contém apenas texto, com letras grandes e com bom contraste entre a letra e o fundo, você não terá problemas. Veja o seguinte artigo para ter uma ideia:
      http://www.vidasempapel.com.br/lendo-arquivos-pdf-no-kindle/
      Mas se ele é colorido, com pouco contraste, ou se as letras são pequenas, ou ainda se são páginas escaneadas, aí a coisa complica bem. Na maioria dos casos, é possível converter ou otimizar os arquivos PDF para uma melhor experiência no e-reader. Por este motivo, eu estou escrevendo uma série com dicas sobre isso, veja:
      http://www.vidasempapel.com.br/tag/Conversao-PDF/
      O Lev da Saraiva possui um recurso de PDF Reflow, que reposiciona o conteúdo do PDF de forma a melhorar a leitura. Quem usou, gostou. Eu não testei ainda este e-reader, por isso não posso dar opinião, mas você pode procurar uma loja da Saraiva para ver se consegue testar um lá, pelo menos brevemente.
      Quanto a adicionar marcadores, eu acredito que todos os e-readers permitem isso. Com certeza, todos guardam a página onde você parou a leitura, de forma que você retornará àquele ponto quando retomar a leitura novamente.
      Abraços!

      Envie uma resposta
  22. Encomendei um kobo aura hd depois de muita pesquisa, o que me deixou resoluto foi simplesmente o fato da tela ser maior 6,8″, acho esse um fator importante para um conforto maior na hora da leitura, se bem que seria bom mesmo era uma de 7″, pois ficaria mais próximo do tamanho de um livro de bolso. Em termo de qualidade da tela acho que o kindle e a kobo (embora a do kobo seja hd) tem que melhorar muito tipo: um fundo mais branco, rapidez no processamento, e os fantasmas. A questão do formato do arquivo não me preocupou, pois o calibre já tem um plug que remove DRM. A kobo lançou agora o kobo aura h2o (não encomendei ele porque ainda não chegou aqui mais assim que chegar vou trocar) achei muito interessante o fato dele ser a prova d’agua, qualidade que eu acho que nem um celular ou tablet nunca vai ter, sugiro a Cris que fale desse diferencial do dispositivo da kobo.Obg Cris, e gente o mais importante é a leitura, e viva a vida sem papel, a natureza agradece.

    Envie uma resposta
    • Wellington as telas superiores a 6″ nos e-readers não são novidade. Em tempos haviam até de 10″.

      A Cris deve ter mais informação sobre este assunto. O que sei é que adotaram as 6 polegadas pelo que penso ser suficientes.

      Um assunto interessante que você mensionou é a capacidade destes equipamentos poderem ser à prova de água. É muito interessante visto que quem lê pode-o fazer até na banheira. Os vapores e os pingos são uma preocupação então se o produto for à prova de água ajuda muito. Um banho relaxante com um bom vinho e um livro não à nada melhor.

      Uma função que também acho interessante é a opção de consultar o dicionário clicando na palavra que queremos saber. O problema é que nem todos os e-readers têm esta função offline. O Cervantes da BQ por exemplo, penso que é necessário estarmos ligados à internet para consultar o dicionário. Já o kindle penso que tem esta função offline.

      Os e-readers não deviam ser classificados como HD. Isso é um marketing na minha opinião muito oportunista. Porque estão a apanhar boleia dos produtos que o publico em geral conhecem e sabem classificar. Nem sequer deviam classifica-los por pixeis como já vi. Estes equipamentos não trabalham por pixeis.

      Estes produtos deviam usar as mesmas medidas que usam os livros e as fotografias impressas. Ou seja dpi. Mais impressão.

      É este o verdadeiro mundo dos e-readers.

      Ao invés de se andar a investir em trabalho de processamento a kindle devia pensar fazer um produto rebusto e mais amigo do leitor. Como fala o Wellington. Eu prefiro esperar 1 segundo para mudar a página e puder ler o livro na praia, na banheira ou junto da piscina.

      O problema é que as pessoas comem numeros então eles abusam. Começam por vender lixo e depois vão devagar com o marketing manhoso até ao numero maior. Pouca coisa se faz noutras matérias (que não enchem o olho).

      Wellington este site tem tanta informação sobre o assunto dos e-readers que pudia ser usado pela amazom como “manual de utilização” e “aprenda mais sobre o mundo dos e-readers”. Ficavam bem servidos.

      Envie uma resposta
      • Tudo bom ro301, como eu disse não escolhi o kobo aura por ser “hd”, escolhi por ele ter popularizado uma tela maior, já sabia do e-reader com tela maior, inclusive o kindle,mais eles não eram touch, eram cheios de botões,e não tinham iluminacão própria sem contar que não eram tão populares. Concordo plenamente com você na questão do marketing sobre a tela hd, na diminuissão dos números para vender lixo, isso vai ser mostrado no novo kindle voyage, a unica novidade será muda a pagina com uma pressão nas extremidades direita e esquerda do dispositivo. Ser a prova d’agua e uma evolução particular no mesmo disposiivo, não influi no processamento. Penso que o dispositivo ficaria mais “moderno” se a tela fosse igual a do kobo aura, sem essa depressão. valeu obg.

        Envie uma resposta
      • Ro, quando eu vi o lançamento do Kobo Aura H2O, e que ele era à prova d’água, pensei a mesma coisa que você, em poder ler meus ebooks na banheira sem me preocupar. 😉
        Mas acho que logo os outros fabricantes devem seguir esta vertente. Digo, se o Aura H2O vender bem, é claro. Como eu acabei de comentar pro Wellington, a Samsung e a Sony acabaram de lançar smartphones à prova d’água, então é algo que a indústria está começando a explorar.
        É uma pena que a Amazon tenha dormido no ponto, pois ela já foi mais inovadora em relação a e-readers no passado. Mas eu torço para que logo tenhamos mais recursos interessantes como este nos novos e-readers. Como eu costumo dizer, que venha a concorrência!
        Um grande abraço!

        Envie uma resposta
    • Concordo com você, Wellington. Considero o KOBO AURA HD o melhor e-reader que dispomos no Brasil. Seu único “defeito” é o preço.

      Envie uma resposta
    • Wellington,
      Curiosamente, as telas maiores não são muito populares não, por isso é que nem todos os fabricantes fazem e-readers com telas maiores. Amazon já teve o Kindle DX, com tela de (pasme!) 9,7 polegadas. Mas só durou uma geração, e pelo que me lembro de ter lido na época, as vendas foram muito inferiores em relação aos modelos menores disponíveis na mesma época. Mas há quem prefira, como você, estas telas maiores, e dentre os fabricantes mais populares, de fato a Kobo é quem oferece melhores opções.
      Quanto à tela em si, vale lembrar que é uma tela e-Ink, que tem um funcionamento bastante diferente das telas LCD e LED, e por isso ela apresenta algumas características que você pode estranhar no início. Dê uma lida neste post que eu explico como a tela e-Ink funciona, acho que você vai entender melhor por que acontecem aquelas piscadas, por exemplo:
      http://www.vidasempapel.com.br/como-funciona-tela-e-ink-dos-e-readers/
      Sobre o Kobo Aura H2O, eu já escrevi sobre ele sim, veja:
      http://www.vidasempapel.com.br/e-reader-kobo-aura-h2o/
      Mas infelizmente ele não chegou ainda ao Brasil. Aliás, eu estranhei da última vez que fui checar o site da Livraria Cultura, que nem sequer tem mais as opções de cores dos modelos do Kobo, que eu achava muito bacana (agora só tem preto).
      E parece que este recurso à prova d’água está se popularizando: a Samsung e a Sony lançaram recentemente smartphones à prova d’água. Agora dá para usá-los perto da piscina ou na banheira sem medo 😉
      Um grande abraço!

      Envie uma resposta
      • Cris, obrigado por me responder, vi os dois post, já entendi o funcionamento da tela e-lnk, no começo eu estranhei , pois antes de compra meu kobo namorei muito ele na livraria cultura, achei parecido com aqueles minigames (ignorância minha), é uma pena não ter como fazer o mesmo com o kindle ( se tem, desconheço), gostaria muito de ver a qualidade da tela, principalmente se é mais branca, mais como eu disse fui instigado por 6,8″ que talvez também não seja bem aproveitado por conta do número das paginas que fica em baixo e o titulo do livro em cima, que eu não sei ainda se pode ser tirado nas configurações, reparei que no kindle não tem. Assistir uma reportagem que mostra esse kindle que você falou o DX, e outro que eu acho que é igual ao seu, vi o quanto eles se modernizaram, na mesma reportagem mostrava um lançamento da sony, e fiquei surpreso quando vi que era o primeiro e-reader com iluminação própria, pois pensei que fosse inovação da amazon.Cris, o mais importante mesmo é a leitura, e eu amo ler, minha vida mudou duas vezes quando aprendi a ler e quando comecei a entra na literatura digital, por enquanto to lendo no tablet, ficou mais dinâmico do que com o livro impresso, pois leio muitos clássicos e procuro muito o dicionário, e esses aplicativos com dicionário inserido são otímos, não que eu esteja fazendo apologia ao livro digital, de maneira alguma, mais torna sim mais dinâmico. Bem mais livro impresso ou digital isso é outra história. Obg.

        Envie uma resposta
        • Wellington, tenho 26 anos e só à três anos a trás descobri os livros. Compreendo o que fala. Na verdade os meus amigos são os livros. Descobri nos livros mais que palavras. Amigos. Autores e pessoas que temos a oportunidade de conhecer, de ter aulas e de ouvir histórias.

          Tenho muita sorte de ter tido força de vontade para estudar e abrir o meu primeiro livro. Lembro-me que na altura custou-me muito porque vivia com enormes desafios interiores. Sabia que era aquele o caminho e então insisti. Valeu bem a pena o meu esforço.

          A minha vida mudou e cada dia que leio muda mais um pouco. Quem anda por estes lados a ler sobre estes equipamentos devia pensar primeiro que eles são fabricados para lermos. Não percam muito tempo a pesquisar o importante é ler. Realmente dou-lhe toda a razão.

        • Lido,lindo.Obg.

        • Wellington, para mim também minha leitura ficou bem mais prática quando eu comecei a usar livros digitais. Para mim, ainda, houve o fato de que a maioria dos livros que eu gosto de ler nem chegam a ser traduzidos e lançados no Brasil. Eu costumava comprar livros nos Estados Unidos quando eu ia para lá, mas quando comecei a comprar ebooks na Amazon, nossa, ficou muito mais prático. Isso sem contar que eu encontro muitos ebooks em promoção ou até mesmo gratuitos, coisa que é impossível de replicar com livros impressos.
          Quanto à cor do fundo, eu nunca vi um Kobo Aura HD de perto, mas vi o Kobo Glo, devem ser parecidos. Acho que é só uma questão de se acostumar, pois quando eu comprei meu Kindle eu estranhei um pouco. Agora, eu gosto mais da tela dele do que de qualquer outra, ou até mesmo do papel.
          Mas como você disse, o importante de tudo isso é curtir a leitura! É isso que vale.
          Um grande abraço!

  23. Super bacana o seu trabalho cara!
    Tenho uma dúvida em relação aos e-readers… Tenho costume de fazer leitura de mangás, que normalmente vem em formato de imagens (png, jpg) ou compactados em cbr e até PDF. Pra ler no notebook é bem bacana, gostaria de saber se pode me dar uma noção se possível ter leitura razoável deste tipo de mídia.
    Abraços e muito obrigado!

    Envie uma resposta
    • Gabriel,
      Muito obrigada pelo seu comentário!
      Sobre sua pergunta, tudo depende da qualidade da mídia.
      Eu já testei algumas imagens, e ficaram bem visíveis e as falas bem legíveis. Mas as imagens eram muito boas.
      Com imagens soltas, eu achei que fica mais difícil de manusear. Não dá para abrir uma, lê, sai, abre outra, lê, sai, etc. Neste caso, eu recomendaria criar um PDF com as imagens da história, que facilita muito na leitura.
      Outra questão são as cores. Eu testei com imagens monocromáticas. Se forem imagens coloridas, elas ficam em tons de cinza no e-reader. Será que isso pode te incomodar?
      Se você topar, eu poderia conversar contigo para fazer mais alguns testes e escrever um post sobre isso. Eu precisaria de alguns arquivos para testar. Se você concordar, podemos nos falar por email, pode ser?
      Um grande abraço!

      Envie uma resposta
  24. Parabéns pelo texto Cris,
    Não conhecia sua página, acabou de ganhar uma leitora!
    Estava pesquisando muito sobre qual devo comprar, Kindle, kobo, Lev, mas acabei decidindo comprar o Kindle paperwhite,
    Vou esperar até sexta feira (black friday) e verificar se tem algum desconto!
    Obrigada!

    Envie uma resposta
  25. Patricia e outros possíveis compradores do Kindle:
    Coo eu ja disse por aqui – vá a loja e Lev … um Kindle Paperwhite.
    Depois, acessem a Amazon para se registrar e aproveitem dar uma olhada no meu eBook que ensina quase tudo sobre o Kindle Paperwhite: Kindle Paperwhite sem Segredos: Passo a passo para você usar um Kindle Paperwhite! Para Principiantes e Sêniores!

    Envie uma resposta
  26. Não costumo postar nada na internet como comentário, mas você merece parabéns mesmo. Ótimo artigo, bem ponderado e praticamente um coaching, hehe. Adorei!

    Envie uma resposta
  27. Oi Cris!
    Seu artigo foi super útil pra mim… eu já estava querendo um e-reader há tempos, e enfim.
    Eu consegui um ótimo negócio em um kobo touch com uma amiga, ela não estava usando e me vendeu bem barato. Só que o ideal pra mim seria mesmo o Glo, com a iluminação, pq leio muito durante a noite. Vendo a tela do touch já senti falta desse recurso.
    Minha pergunta é: tem algum jeito “alternativo” para iluminar o kobo? algum led que fique embutido? Pesquisei e só achei aquelas capinhas com uma luz de led que fica tipo uma mini luminária mesmo, mas isso não é mt prático, né?
    Enfim, alguém já passou por isso?
    Obrigada!
    Abraços

    Envie uma resposta
    • Thais, desculpe a demora em te responder. O que você pode usar para iluminar o Kobo são as mesmas opções que você usaria com um livro impresso (ou seja, um abajur, aquelas luzinhas que ficam presas na beira do livro, etc), e mais as capinhas que você encontrou. O problema com as capinhas e algumas luzinhas é a pilha/bateria: confira qual o tipo de pilha usa, pois se você lê bastante a pilha pode acabar rápido, e isso pode gerar um custo a mais.
      Eu tenho um Kindle sem iluminação, eu também gosto de ler a noite e uso um abajur mesmo.
      Espero ter ajudado…
      Abraços!

      Envie uma resposta
  28. seu artigo foi muito útil! eu acabei optando por comprar um kindle fire que apesar de nao ser exatamente um e-reader já me serve pq eu leio HQs além de livros fora que eu me distraio fácil entao um tablet nao era uma boa ideia para mim e por isso optei pelo kindle fire.

    Envie uma resposta
    • Eduardo, peço desculpas pela demora em responder ao seu comentário. Espero que você goste do Kindle Fire, embora ele seja na verdade um tablet. Mas mesmo assim, acredito que será útil para você.
      Um grande abraço!

      Envie uma resposta

Participe e faça seu comentário