Posso ler um ebook do Kindle no Lev ou Kobo ou vice-versa?

Um tipo de dúvida muito comum que os leitores enviam através dos comentários aqui no Vida Sem Papel é: eu posso ler no Lev ou Kobo um ebook do Kindle, ou no Kindle um ebook do Lev ou Kobo, ou ainda, posso ler no Kindle um ebook da iBooks Store da Apple ou da Google Play Livros, e tantas outras combinações.

Na verdade, a resposta depende de quais e-readers, lojas e formatos de arquivo estão envolvidos na pergunta. Eu quero com este artigo te ajudar a descobrir a resposta para sua dúvida. Vamos então entender melhor como isso tudo funciona.

Ebooks comprados raramente são de uso livre

A primeira coisa importante a entender é que não é comum uma loja online que venda legalmente ebooks sem DRM (Digital Rights Management, ou Gerenciamento de Direitos Digitais), ou seja, ebooks que não possuem qualquer tipo de proteção contra cópia, que você possa ler o arquivo onde quiser sem se preocupar.

Uma rara e apreciada exceção desta regra é a loja online da O’Reilly, conhecida editora que publica livros técnicos da área de informática. Na O’Reilly, a grande maioria dos ebooks são disponibilizados em vários formatos populares, como EPUB, MOBI e PDF (alguns poucos só estão disponíveis em formato PDF). E, ao contrário da regra, estes arquivos são livres, sem qualquer tipo de DRM. Você pode portanto lê-los onde quiser e bem entender, seja no computador, e-reader, ou pode até imprimi-los.

Mas como eu disse, este exemplo da O’Reilly é uma exceção. A grande maioria das lojas implementa algum tipo de DRM, sendo que a grande maioria implementa uma forma de DRM que impede que o usuário sequer consiga abrir o arquivo se não foi o usuário dele quem o adquiriu.

Para exemplificar este DRM mais “radical”: se eu comprar um ebook na Amazon, o arquivo que eu recebo e baixo no meu Kindle está “codificado” de uma forma que só com o meu usuário da Amazon registrado naquele Kindle eu poderei abri-lo. Se eu de alguma forma pegar aquele arquivo e colocá-lo no Kindle da minha irmã, ele não o reconhecerá, pois o usuário é outro, embora ambos estejam usando Kindle.

Isso não é uma questão de formato de arquivo, que é outro fator importante. Isso é simplesmente a forma como a loja que vende aquele ebook restringe o uso do mesmo para apenas o usuário que o comprou.

Então está é a primeira informação que você precisa saber sobre a loja onde você pretende comprar seu ebook: qual DRM ela utiliza, é uma solução proprietária ou um DRM mais “conhecido” como o da Adobe?

O que significa dizer que a loja online utiliza um DRM proprietário?

Dizer que uma determinada loja online utiliza um DRM proprietário significa que somente os produtos daquela loja poderão abrir os ebooks protegidos com aquele DRM, independentemente do formato do arquivo.

Para fazer uma analogia mais conhecida e mais fácil de você entender, é como se você tivesse um arquivo protegido com senha. Ou seja, você pode ter inúmeros aplicativos que podem abrir aquele arquivo, mas se você não tiver a senha, não adianta, o aplicativo não poderá abri-lo.

Um exemplo clássico neste caso é a Amazon. Ela usa um DRM proprietário, de forma que somente os produtos da Amazon (o Kindle e os aplicativos Kindle para várias plataformas) abrem os ebooks que ela vende.

Isso portanto já responde uma parte da pergunta que é tema deste artigo: a princípio, você não pode ler um ebook do Kindle comprado na Amazon em outros e-readers como o Lev ou Kobo, ou em outros aplicativos que não sejam os aplicativos disponibilizados pela Amazon.

Por isso a Amazon disponibiliza aplicativos do Kindle para as mais variadas plataformas, além do leitor web Kindle Cloud Reader: para garantir que o leitor conseguirá ler os ebooks que ela comercializa nas principais plataformas, caso a pessoa opte por não adquirir um Kindle.

O que significa dizer que a loja online usa um DRM padrão ou conhecido?

Existem inúmeras lojas que atualmente utilizam o DRM da Adobe. Isso significa que o ebook ainda é protegido, mas desta vez ele pode ser acessado através do seu ID (usuário) da Adobe.

Desta forma, embora o ebook esteja protegido, o leitor poderá abri-lo em qualquer e-reader que suporte o DRM da Adobe. E este DRM é de fato muito popular.

Neste caso, a loja geralmente permite que você baixe um arquivo (geralmente com extensão .acsm) para abri-lo no Adobe Digital Editions. E de lá, você poderá enviá-lo para o seu e-reader que suporta o DRM da Adobe.

Pelo fato de este DRM ser tão popular, é polêmico o fato de o Kindle não suportá-lo, por ser um e-reader também tão popular. Neste caso, o Kindle acaba sendo bem fechado, pois ele só suporta o DRM da Amazon, e os ebooks da Amazon só podem ser lidos no Kindle.

O mesmo vale para os ebooks comprados na iBooks Store da Apple: o DRM é proprietário e portanto você só poderá ler os ebooks comprados nesta loja no iBooks da Apple (seja em dispositivos iOS ou no iBooks para MacOS).

Mas é claro que a Amazon e a Apple investem em outros aspectos de seus serviços para que eles continuem sendo interessantes para os usuários mesmo com esta questão do DRM proprietário.

Por outro lado, o Lev da Saraiva e o Kobo da Livraria Cultura suportam sim o DRM da Adobe, permitindo então que você possa ler nestes e-readers os ebooks comprados em outras lojas que suportem este DRM.

Para esclarecer melhor, em um dos próximos posts eu publicarei um tutorial de exemplo, mostrando como abrir no Lev um ebook comprado na Kobo Books ou Livraria Cultura. Assim ficará mais fácil você entender como isso funciona na prática. Fique ligado!

É possível remover o DRM de um arquivo de ebook?

Eu expliquei sobre esta questão no artigo O que é DRM e por que isso te interessa?, dê uma olhada lá.

Kindle, Kobo e Lev

Para citar alguns exemplos, e tentar responder mais claramente à pergunta título, você pode ler ebooks da Amazon em outro e-reader? Ou pode ler ebooks da Saraiva no Kindle, por exemplo?

Como eu comentei acima, a Amazon usa um DRM proprietário, portanto só o Kindle (e-reader e aplicativos) abre os arquivos de ebooks desta loja. Além disso, o Kindle só abre o DRM da Amazon, ou seja, ele só abre os ebooks comprados na Amazon, não abrirá ebooks da Saraiva ou Livraria Cultura.

Já a Livraria Cultura e a Saraiva usam (pelo menos até este momento) o DRM da Adobe, que como eu expliquei é mais popular. Por isso, seus e-readers também suportam este DRM. Então, a princípio, os arquivos seriam intercambiáveis.

Mas não é assim tão simples: para abrir o ebook de uma loja que usa o DRM da Adobe em outro e-reader que não seja o daquela loja, você precisará fazer um procedimento usando o aplicativo Adobe Digital Editions, como eu adiantei nos tópicos anteriores. Veja um exemplo no artigo Como ler no Lev ebooks comprados para o Kobo.

Em teoria, você poderia abrir os ebooks da Saraiva no Kobo, mas como eu não possuo este e-reader, eu desconheço o procedimento para fazê-lo.

Lembrando que tudo isso que eu falei neste tópico vale para o arquivo nativo de cada loja. Se você remover o DRM e convertê-lo, conseguirá usar o arquivo onde desejar (mas cuidado com as questões legais de sua localidade).

E quanto a ebooks sem DRM, posso lê-los no meu e-reader?

Se o ebook não tem DRM, ou seja, se ele não foi protegido contra cópia, ainda resta uma questão para saber se você poderá lê-lo no seu e-reader: o formato do arquivo.

Você precisará então identificar quais os formatos de arquivo são suportados pelo seu e-reader, e checar se o formato do arquivo em questão pode ser lido diretamente no e-reader. Se você possui um Lev, Kobo ou Kindle, pode checar os formatos suportados nas tabelas de comparação que eu preparei para os principais modelos destas três famílias de e-readers.

No caso do Kindle, além dos formatos suportados nativamente pelo e-reader, há mais formatos que podem ser convertidos pela própria Amazon de forma bem prática, enviando os arquivos por email ou através do aplicativo Send to Kindle (eu menciono estes formatos nas tabelas que citei acima).

Caso o formato do arquivo não seja suportado, você provavelmente poderá convertê-lo para um formato que seja suportado. Para isso, eu sugiro usar o aplicativo Calibre, que suporta a conversão de vários formatos de arquivos de ebooks.

Conclusão

Esta questão é complexa, mas espero ter explicado os pontos principais pelo menos para você entender porque você não pode ler, por exemplo, ebooks do Kindle no Kobo ou no Lev (pelo menos, não sem remover o DRM e converter os arquivos).

Espero também que você tenha entendido quais informações você precisa obter de uma loja ou livraria online para saber se os ebooks que ela vende podem ou não ser lidos no seu e-reader (lembrando que você deve sempre contactar o suporte oficial da loja para obter esta informação, não confie apenas em informações encontradas na web pois elas podem estar desatualizadas e/ou incorretas).

E a mensagem final que eu quero te passar é esta: nunca gaste dinheiro comprando ebooks em lojas online sem se certificar primeiro que você poderá lê-los no dispositivo onde você deseja lê-los.

Isso vale para e-readers e também para tablets, smartphones, e até mesmo computadores. Confira as informações sobre o DRM usado nos arquivos e também o formato dos mesmos antes de adquiri-los.

E quanto a remover o DRM e distribuir os arquivos, tome cuidado: além da questão legal que envolve este caso (você pode estar infringindo leis de direitos autorais e/ou pode estar cometendo pirataria, verifique a legislação de sua localidade), há também a questão moral (na minha opinião, os trabalhadores envolvidos na produção de um livro merecem receber seu salário). Mas isso é uma questão para a consciência de cada um…

Se você tiver alguma dúvida sobre alguma das questões técnicas apresentadas aqui, faça sua pergunta nos comentários após o post.

Autor: Cristiane Ferreira

Cristiane Ferreira trabalha há 24 anos com Tecnologia da Informação, principalmente na área de Internet. Ela curte tecnologia e gosta muito de escrever, e também gosta de ajudar as pessoas a navegar no mundo dos eletrônicos e Internet.

Compartilhe este artigo no
POR 228x90

64 Comentários

  1. Parabéns Cris,
    Seus posts são maravilhosos, didáticos.

    Bom, minha dúvida é basicamente a mesma do pessoal aí acima. Mesmo lendo e relendo ainda rola aquela “?”
    Estou quase decidida a comprar um Kindle, mas parece que terei mais chances de leitura no LEV da Saraiva….mais opções de formatos tb. Se eu comprar um Kindle e quiser ler um livro muito difícil de encontrar e que ele não aceite o formato, posso remover o DRM, como?
    EM questão de resolução, qual o melhor?

    Obrigada

    Envie uma resposta
    • Cintia, o problema com o Lev, embora ele aceite livros de mais lojas, é a qualidade. Dê uma olhada no post que eu escrevi sobre o Lev aqui no blog (está entre os mais lidos) e veja os comentários dos usuários. Infelizmente, muitos tem tido muitos problemas com ele.
      A remoção do DRM não é difícil, mas como é um processo que pode ser ilegal em alguns países, e como ele viola os termos que eu tenho como afiliada da Amazon, eu não posso publicar um tutorial (além disso, sei que muita gente usaria para distribuir livros piratas, que eu oponho fervorosamente). Mas se você procurar no Google como fazer isso usando o Calibre, encontrará tutoriais, sem dúvida.
      Se o acervo da Amazon te atende, ou se você pretende ler ebooks em formato que o Kindle suporta ou que podem ser facilmente convertidos para ele, na minha opinião ele é a melhor opção. Se quiser mais informações sobre as características de cada e-reader, dê uma olhada neste post:
      http://www.vidasempapel.com.br/comparativo-e-readers-kindle-kobo-e-lev/
      (estou prestes a atualizá-lo).
      Espero que isso ajude. Um grande abraço!

      Envie uma resposta
  2. Uma opção, ao menos para quem tem tabletes, é baixar os aplicativos do Kindle e do Kobo para ler os livros editadas pela Amazon e pela Cultura no mesmo aparelho.

    Envie uma resposta
  3. Cristiane, gostei muito do ritmo da sua escrita, linguagem clara, com conteúdo, sem ser chato. Aprendi bastante!
    Se puder me ajudar, pretendo ganhar um e-reader no natal, mas ainda não sei qual deles, estou entre kindle e lev.
    Meu uso é bem específico, apenas para ler PDFs disponibilizados pela faculdade e colegas de curso, coisas como cópias de livros e artigos para estudo. Não pretendo comprar muitos e-books das livrarias…
    Havia escolhido o lev pelo recurso de Reflow, mas não está claro se o recurso funciona para este tipo de arquivo também ou se é só para e-books comprados. E li que a tela do lev fica marcada na transição de páginas….ufa! que difícil…
    Qual sua opinião? Obrigado.

    ewm

    Envie uma resposta
    • Edilson,
      Esta questão da tela do LEV ficar marcada é configurável. Para economizar bateria, o LEV (e o Kindle) somente refazem a tela toda a cada X páginas viradas. Se você configurar, como eu o fiz, para ele refazer a tela toda a cada página virada, você não verá este efeito.
      Quanto ao reflow, ele é mais usado para PDFs pessoais, pois em geral os livros comprados na Saraiva, por exemplo, não são comercializados em formato PDF, eles usam o formato EPUB, que dispensa a necessidade do reflow.
      De fato é uma escolha difícil, mas peço sua atenção mais para o conteúdo dos arquivos PDF que você pretende usar. Se forem arquivos que contém apenas texto, sem imagens (ou com pouquíssimas imagens, não essenciais), sem tabelas ou colunas, apenas texto simples corrido, você poderá ler sem maiores dificuldades em qualquer e-reader. Se seus arquivos PDF forem mais complexos, talvez seja melhor usar um tablet, pois mesmo com o reflow, você poderá ter dificuldades com este tipo de arquivo.
      Abraços!

      Envie uma resposta
  4. Olá Cris, adorei seu blog com belas explicações.
    Pelo que entendi de várias postagens, a ideia de E-Books seria a substituição do papel impresso, em contrapartida, podemos notar que isso está muito distante de uma realidade concreta. Ainda estou em dúvida se compro ou não um E-reader, pois o monopólio do formato acaba limitando o nosso conhecimento. Hoje se busco um título vou na Saraiva, se não tem, busco na Cultura, submarino, e etc, porém com o “digital” serei limitado, ou seja, se não tiver na loja proprietária de meu e-reader, é sentar e chorar. Isso sem contar os empréstimos que fazemos de Livros para amigos, como deixou no exemplo do Kindle entre você e sua irmã, isso não é mais possível. Enfim, acredito que estamos ainda muito distante de uma inovação da literatura, deveriamos ter um formato universal, que poderia ser lido em qualquer plataforma e hardware, como.por exemplo o txt (não sito o PDF pois esse precisa de um software para abrir) já o TXT você lê no simples console de um Linux, ou no gráfico do Windows, celular, vídeo game e etc…
    Acho que minha escolha vai se basear unicamente em loja que possui maior número de títulos de minha área, que atualmente é T.I por estou migrando para Contabilidade.
    Boas explicações as suas, parabéns.

    Envie uma resposta
  5. Tem como abrir livros comprados no site estrangeiro da Amazon e abrir no Kinddle compra aqui Brasil??

    Envie uma resposta
  6. Muito esclarecedor o post. Ajudou bastante. Obrigada.

    Envie uma resposta
  7. Olá. Tem como excluir os livros (natios, inclusive) que estão no Lev? Se puder responder, agradeço.

    Envie uma resposta
  8. Cris tô querendo comprar um Kindle mas tenho uma dúvida.. Eu sempre baixo livros no Google em PDF vários sites tem livros gratuitos então eu sempre baixo e leio no meu celular, mas acaba com a memória dele por conta de baixar vários livros pq sou viciada rss Então queria um Kindle e minha dúvida é se eu consigo baixar os livros gratuitos e conseguir abrir eles no Kindle.. Aguardo sua resposta abraço!

    Envie uma resposta
    • Olá, Samantha! Quando você inicia seu Kindle pela primeira vez, deverá criar uma conta de e-mail na Amazon, então sim!, bastará que envie seus livros gratuitos, em pdf por exemplo, para este endereço de e-mail que criou, com o título “Convert” (sem aspas, claro), e em um minuto (a depender de sua conexão) o teu Kindle baixará automaticamente o e-Book, já convertido pela Amazon, para o formato ideal de utilização em seu e-Reader! Boas leituras! Ps.: parabéns, Cristiane Ferreira, pelo post tão esclarecedor!

      Envie uma resposta
  9. Olá!
    Gostaria de saber dos tradutores, qual tem o melhor tradutor? O Kindle é só sinônimos mesmo? Tem algum que seja melhor na tradução ?

    Obrigada, fico no aguardo!

    Abraços.

    Envie uma resposta
  10. Eu poderia ler no kindle os aquivos que eu baixo na internet,tipo em sites como o Lelivro?

    Envie uma resposta
  11. Tipo, posso baixar livros em formato ePub e colocar no meu lev, que ele vai ler normal?

    Envie uma resposta
  12. comprei um ebook na saraiva e tenho um kindle, como faço para ler?

    Envie uma resposta
  13. Olá, Cris! Boa noite!

    Li o texto, mas uma pergunta me parece não ter sido respondida: Se eu tenho um Kindle, conseguirei ler os ebooks comprados no site da Saraiva, por exemplo? Insisto nisso porque na minha área (Direito) a Amazon não oferece nenhum livro relevante, enquanto que a Saraiva detém bons títulos à venda…

    Obrigado.

    Um abraço.

    Envie uma resposta
    • Olá Iuri. Quanto a ebooks comprados, você só consegue ler no Kindle os ebooks comprados na Amazon (a não ser que eles não tenham nenhum tipo de DRM – proteção contra cópia). Até onde sei, os ebooks da Saraiva tem proteção contra cópia sim (usa o da Adobe).

      Envie uma resposta
      • Olá, Cris e Iuri. Também fiquei com a mesma dúvida. Quanto a isso ainda, mesma coisa com os ebooks da Livraria Cultura?

        Envie uma resposta
        • Monique, com relação à Livraria Cultura especificamente, ela usa do DRM da Adobe, que é mais comum. Existem inúmeros e-readers que lêem ebooks com este DRM, exceto o Kindle. Por exemplo, se você quiser ler um ebook da Cultura no Lev, que é da Saraiva, isso é possível, veja:
          http://www.vidasempapel.com.br/ler-no-lev-ebooks-do-kobo/
          Mas para o Kindle, só os ebooks da Amazon, a menos que você remova o DRM dos arquivos.
          Um grande abraço!

        • Pena, acabo de comprar um kindle. rs Obrigada de qualquer forma, Cris. Abraço.

        • Não fique triste não, Monique. Na minha opinião, o Kindle é o melhor e-reader do mercado, e a Amazon tem os melhores preços em ebooks em geral (dê uma espiada de vez em quando na página de Promoções do blog, você encontrará dicas de ebooks em promoção lá). Acho que você não vai se arrepender não.
          Um grande abraço!

Participe e faça seu comentário