Avaliação do Kindle Paperwhite

Você pode estranhar, mas eu finalmente tive a oportunidade de utilizar um Kindle Paperwhite por vários dias, ler um ebook nele, e ter uma experiência melhor como usuária. Por isso, agora eu vou compartilhar minhas opiniões sobre este popular e-reader com você.

Você pode estar imaginando que este post deveria ter sido escrito há algum tempo atrás, mas de fato eu não tinha tido ainda a oportunidade de utilizar um Kindle Paperwhite por tempo o suficiente para ter uma experiência de leitura com ele.

Agora, graças a um amigo que me emprestou o Kindle Paperwhite dele por duas semanas (obrigada, Márcio!), eu pude usar e ler neste e-reader que é o carro-chefe da Amazon no Brasil.

É importante, antes de entrar na análise em si do Kindle Paperwhite, lembrar a você que eu possuo um Kindle Keyboard 3G, que não tem tela de toque (touchscreen) e tem um teclado físico. Ele também não tem iluminação embutida (o único modelo de Kindle com este recurso é o Paperwhite). Ele é minha maior referência de comparação em termos de e-readers.

Além dele, eu possuo um iPad e um iPhone, onde eu lia meus ebooks da Amazon antes de comprar meu Kindle (e ainda leio, de vez em quando).

Além destes eletrônicos, eu também já tive a oportunidade de testar um Kobo Glo por alguns dias, que é um concorrente direto do Kindle Paperwhite. Você pode ler a avaliação do Kobo Glo aqui.

Agora vamos à avaliação…

Características do Kindle Paperwhite

Para otimizar um pouco este artigo, que como você verá ficou bem extenso (afinal, eu já sou usuária de Kindle então tenho muitas coisas a dizer sobre o Paperwhite), vou colocar neste item apenas alguns links.

Se você quiser checar as características do Kindle Paperwhite (incluindo da versão 3G) e dos outros modelos de Kindle disponíveis, veja o artigo Conheça os modelos de Kindle atualmente vendidos pela Amazon.

Para ver um comparativo do Kindle Paperwhite com seus concorrentes diretos, o Kobo Glo e o Lev com luz, leia o artigo Comparativo entre os e-readers Kindle, Kobo e Lev.

O Kindle Paperwhite que eu testei não possui 3G. Mas se você quiser saber mais sobre este recurso, leia o post Como funciona o acesso 3G gratuito de alguns modelos de Kindle, onde eu explico como ele funciona (eu tenho este recurso no meu Kindle Keyboard 3G).

Primeiras impressões

A primeira coisa que me chamou a atenção, estranhamente, é que o Kindle Paperwhite é um pouco menor do que eu esperava. Mas na verdade, a tela dele é praticamente do mesmo tamanho que a do meu Kindle, só que ele não tem o espaço na parte inferior onde fica o teclado no meu, então isso economiza espaço no dispositivo.

No final das contas, eu achei o tamanho dele ótimo, pois, embora o tamanho da tela seja intermediário entre o tamanho de uma página de um livro comum impresso e um pocket book, ele tem o tamanho ideal para segurar e carregar com facilidade.

Kindle Paperwhite com capa

E por falar em segurar e carregar, eu achei o peso do Kindle bem adequado, pois mesmo com a capa (o meu amigo possui a capa oficial do Kindle, que você pode ver na imagem ao lado), ele é leve o suficiente para você segurá-lo por um bom tempo sem incomodar. Ele chega a ser mais leve do que a maioria dos livros impressos (eu não cheguei a pesar nada, estou falando pela impressão que tive ao segurá-lo para ler).

Outra coisa que me chamou a atenção foi a qualidade da tela de toque. Eu esperava algo menos responsivo, mas a tela de toque é muito boa, pegando meus toques sem precisar que eu pressionasse a tela mais do que o normal ou que eu repetisse o toque.

Como eu possuo um Kindle que usa botões, eu demorei um pouco para me adaptar, mas isso não deve acontecer com usuários novos, pois a tela de toque é mais intuitiva do que os botões.

Interface

De forma geral, eu achei a interface do Kindle boa. A tela principal mostra na parte de cima ebooks da biblioteca, e na parte de baixo mostra algumas sugestões para compra na loja da Amazon.

Eu não encontrei um jeito de remover a parte das recomendações de compra, pois eu preferiria ter apenas os ebooks da minha biblioteca nesta tela (se eu quiser ver a loja, eu sei clicar no botão para chegar lá).

Dica do leitor Fernando (obrigada!): para tirar as recomendações da tela inicial do Kindle Paperwhite, basta abrir o menu, e tocar em Configurações > Opções do dispositivo > Personalize seu Kindle > Conteúdo recomendado, e desligar este recurso. *

Outra coisa que demorou para eu me acostumar é que para chamar o menu dentro de um ebook eu preciso tocar na parte superior da tela. Estou acostumada a clicar no centro da tela (na app do Kindle para iOS), mas aqui não funciona assim, tem que ser no topo.

Fora isso, a interface é intuitiva, com botões no topo para as ações principais (como chamar a loja, ir para a tela principal, fazer busca de um texto), menus para listar os ebooks comprados ou pessoais, opções para criar coleções para organizar os ebooks, dentre outras.

Tela de toque

Como eu mencionei acima, eu me surpreendi com a qualidade da tela de toque do Kindle Paperwhite. Quando eu testei o Kobo Glo, me lembro de ter tido que repetir alguns toques, e acabei achando que era normal para um e-reader (eu cheguei a comentar na minha avaliação que eu achei que meu referencial de tela de toque era muito alto, por eu possuir um iPad que é excelente).

Mas de fato, a qualidade da tela de toque torna a interface mais eficiente, e até o uso do teclado na tela não chega a incomodar (a menos que você pretenda escrever vários parágrafos de anotações, que neste caso até o meu Kindle que tem teclado físico não torna longos textos agradáveis de se escrever).

Obtendo ebooks

É bastante fácil comprar ebooks na Amazon através do próprio Kindle Paperwhite. Um clique no botão com o carrinho de compras que fica no menu principal e pronto, você já pode começar a comprar. E esta é uma estratégia da Amazon desde o primeiro Kindle: facilitar a compra e permitir que o leitor comece a ler o livro segundos depois de comprá-lo. Isso de fato acontece.

É importante mencionar que você pode ler também seus ebooks pessoais, que podem ser copiados manualmente via cabo USB, podem ser enviados por email para o seu dispositivo ou ainda enviados através do aplicativo Send to Kindle.

Ou seja, tanto para ler ebooks comprados na Amazon, quanto para ler seus documentos pessoais, é muito fácil colocar conteúdo para ler no Kindle.

Uso de arquivos PDF

Eu testei alguns arquivos em formato PDF no Kindle Paperwhite. Caso você venha lendo este blog há algum tempo, sabe como eu costumo insistir que o PDF é um formato muito problemático. Ele foi criado com foco na impressão, há anos atrás.

Hoje em dia, os formatos de ebooks tem que ser mais flexíveis e o PDF não se adaptou às novas necessidades, mas ele continua muito popular (e dando muita dor de cabeça por causa disso).

De qualquer forma, eu peguei alguns arquivos para testar algumas situações. Arquivos de ebooks comuns, onde o conteúdo é basicamente composto de texto, e ebooks com figuras, gráficos, etc. Lembrando que eu já havia feito um teste similar no meu Kindle Keyboard 3G.

Devido ao tamanho da tela, eu não consegui ler nenhum dos arquivos confortavelmente usando a orientação padrão (retrato), mas ao usar o modo paisagem, quando a tela vira de forma a você usar o Kindle lateralmente, aí eu consegui ler todos os arquivos que eu testei.

Apenas um tinha muitos elementos coloridos, e nem sempre o contraste entre a cor de fundo e a cor da fonte era suficiente para uma boa e agradável leitura, mas deu para quebrar o galho, considerando a complexidade daquele arquivo PDF.

A desvantagem deste método é que você não vê mais a página toda de uma vez, mas para a leitura eu achei suficiente. Lembrando que, mesmo se você usar o modo paisagem e a leitura não for satisfatória, você pode converter o arquivo PDF para AZW3 ou MOBI usando o Calibre, fazer a conversão usando o serviço da Amazon, ou ainda pode otimizar o arquivo PDF, para tentar melhorar a leitura em modo retrato.

Leitura no Kindle Paperwhite

O uso do Kindle Paperwhite para leitura é relativamente intuitivo. Você clica na capa do livro que quer ler. Para passar as páginas, basta tocar na tela.

kindle paperwhiteO que pode não ser tão intuitivo, na minha opinião, é a chamada do menu, que requer um toque na parte superior da tela.

Para destacar trechos do texto, também é bem fácil. Basta tocar na primeira palavra que você deseja marcar e arrastar o dedo até o final do trecho, simples assim.

E quando você toca por alguns instantes numa palavra, você tem um menu que apresenta outras opções, como para acrescentar anotações e procurar a palavra no dicionário.

Tela e-Ink com luz

Para mim, que já possuo um Kindle e sei como é agradável ler na tela e-Ink, a minha maior expectativa era testar a luz embutida do Kindle Paperwhite.

Mas para quem não conhece a tela e-Ink, você pode ler este post para entender como ela funciona. Vale a pena enfatizar que a leitura nela é mais agradável do que em outros tipos de tela. Se você se sente desencorajado de ler num e-reader pois não gosta de ler no computador ou no tablet por causa da tela que te incomoda os olhos depois de um tempo, então a tela e-Ink é na verdade a solução para você.

E a tela e-Ink com luz é a combinação perfeita. Realmente é muito mais prático ter a iluminação embutida sem precisar de abajures ou luminárias externas. E com a regulagem da intensidade da luz, dá para ajustá-la para qualquer ambiente.

O único porém é que eu gostaria de poder desligar a luz totalmente e usar a tela e-Ink “natural”, como eu consigo com o Kobo Glo. Mas eu não considero isso um fator tão negativo pois a bateria dura bastante, então não preciso me preocupar em desligar a luz para economizá-la.

Bateria

Uma das características mais conhecidas e faladas dos e-readers é a longa duração da bateria. E no Kindle Paperwhite não é diferente.

Meu amigo me emprestou o Kindle com a bateria já um pouco usada, e eu li por várias horas em vários dias, com a luz em uma intensidade um pouco acima do ponto médio, e a bateria mal baixou dos 50%.

Eu a carreguei apenas para devolvê-la cheia para o meu amigo, senão ainda poderia ter usado por mais um bom tempo antes de precisar carregá-la.

O que eu senti falta

Não posso deixar de mencionar que eu senti falta do Text to Speech que eu tenho no meu Kindle Keyboard 3G, que é um recurso onde o Kindle “lê” o texto do ebook. Sim, ele usa aquela voz robotizada, mas eu gosto muito de usar este recurso que me ajuda a concentrar melhor na leitura.

Na época em que este recurso foi lançado, anos atrás, a Amazon enfrentou uma grande oposição a ele por parte das editoras que vendiam audiobooks. Talvez por isso ela acabou tirando este recurso dos Kindles mais novos.

Outra coisa que eu senti falta, mas não consigo explicar sua ausência, é a falta de suporte a arquivos de áudio e a audiobooks da Audible (empresa que foi comprada pela Amazon). No meu Kindle, eu posso colocar audiobooks da Audible, ou na verdade qualquer arquivo em formato MP3, e ouví-los nos speakers ou com fone de ouvido.

Talvez a Amazon tenha retirado este recurso para baixar o preço dos novos Kindles, retirando componentes, pois fora dos Estados Unidos imagino que o uso de audiobooks não seja tão comum. E também porque hoje em dia qualquer smartphone básico serve como MP3 player.

Considerações finais

Tendo este contato “pessoal” com o Kindle Paperwhite, é fácil entender porque os usuários deste e-reader estão geralmente muito satisfeitos com ele. De fato, se a sua prioridade é ler livros, o Kindle Paperwhite é uma das melhores opções disponíveis atualmente no mercado.

Mas vale enfatizar que eu sempre defendo o fato de que cada pessoa é diferente, então nem sempre o que é ótimo para uma pessoa será bom para outra. Por isso, vale a pena pesquisar antes de decidir comprar seu e-reader.

Primeiro, você precisa decidir se de fato um e-reader é o que você precisa. Para te ajudar, leia o post Qual é melhor para você, o Kindle ou um tablet?, ele te dará uma ideia se de fato o e-reader oferece o que você espera dele.

Depois, existem vários fatores a serem analisados antes de você escolher seu e-reader. Leia o post Dicas para escolher o melhor e-reader para você para ver dicas de como escolher um e-reader que atenda as suas necessidades.

Por fim, quero deixar claro que o Kindle Paperwhite é um e-reader que eu recomendo, principalmente pelo excelente serviço prestado pela Amazon. Pois como você perceberá, apenas uma parte da experiência com um e-reader é sobre o equipamento e suas características. Uma parte muito importante é a ajuda que você obtem do fornecedor quando alguma dúvida surge ou quando algum problema acontece. E nesta situação, eu recomendo a Amazon como cliente, que já usei o suporte e tive uma ótima experiência.

E você? Se você já é usuário do Kindle Paperwhite, deixe aqui sua opinião. O que você mais gosta no Kindle Paperwhite? Como é sua experiência de leitura nele?

Se você está pesquisando para comprar um e-reader, faça suas perguntas e tire suas dúvidas. Deixe seu comentário!

* Informação adicionada em 17/09/2014.

Autor: Cristiane Ferreira

Cristiane Ferreira trabalha há 24 anos com Tecnologia da Informação, principalmente na área de Internet. Ela curte tecnologia e gosta muito de escrever, e também gosta de ajudar as pessoas a navegar no mundo dos eletrônicos e Internet.

Compartilhe este artigo no
POR 228x90

60 Comentários

  1. Olá, adorei seu post.

    AInda estou em dúvida se migro dos livros físicos para um kindle, realmente vale a pena essa “evolução”?

    Envie uma resposta
    • Douglas,
      Uso o kindle há algum tempo (desde o lançamento da primeira cersão). Penso que não é o caso de migrar de livros físicos para eletrônicos. A melhor atitude para mim é utilizar os livros eletrônicos, sem prejuízo dos livros físicos. Ler em ambas as plataformas. Acho que a progeressiva adoção do livro eletrônico não conduzirá à extinção do livro físico.

      Envie uma resposta
  2. Boa noite,
    tenho o Kindle paperwhite desde 2014, e tenho usado constantemente. Comprei outro para minha esposa, para dividirmos nossa coleção de e-books. É sem dúvida o melhor meio de leitura, comparável ao papel, mas frequentemente mais prático.
    Entretanto, a amazon fez uma atualização agora em fevereiro, e aparentemente sumiu a opção de modo retrato ou paisagem do menu. Será que estou procurando no lugar errado, ou alguém já percebeu isso?
    Muito obrigado.

    Envie uma resposta
  3. Eu adquiri ano passado um Paperwhite por ser – confessamente – curiosa por tecnologia. Então após abrir a caixa e “descobrir o que ele fazia”, voltou pra caixa e ficou meses parado, aguardando meu veredito de vendê-lo ou realmente usá-lo, já que cheguei à conclusão que um e-reader não faz de você um leitor. Seus olhos – e mais alguns elementos – fazem.
    Daí que recentemente quis ‘voltar’ a ler, coisa que não fazia de maneira decente desde a adolescência (1 ou 2 livros por ano, não contam) e lembrei que havia baixado diversos livros interessantes que ficaram num pendrive esquecido.
    Isso coincidiu com uma atualização do software do Kindle. Então aproveitei para atualizar e entender melhor as funções e colocar livros nele.
    Depois de ler uns 2 ou 3, cheguei à seguinte conclusão: Eu sinto muito pelos poetas, saudosistas e puristas que olham torto para essas “novidades”. Eu não o troco mais por papel.
    Se todo o drama for o famoso “cheiro de livro” existe até uma linha de perfumes com nome de deusa grega que produz uma fragrância com esse cheiro. (Que me perdoem pela heresia!) 😉
    Se alguma coisa nos conecta ao prazer da leitura, seja ela em tábuas de argila ou em bits e bytes, creio que vale!
    O Kindle faz isso lindamente.
    Aproveito para elogiar seus artigos que sempre me socorrem.
    Abraço.

    Envie uma resposta
    • Monica, concordo contigo plenamente.
      E fico muito feliz de ver que o Kindle está sendo útil para você, é isso que importa.
      Agradeço muito o seu comentário, obrigada por compartilhar sua experiência.
      Um grande abraço!

      Envie uma resposta
  4. Olá Cris! Estava realizando buscas na internet para ver ser valia a pena a compra, fiz a compra e achei simplesmente fantastico o kindle, não deixa nada a deseja em relação ao livro tradicional, foi a melhor aquisição que eu fiz! E parabéns pelo blog, muito conteúdo de qualidade.

    Envie uma resposta
  5. Olá Cris, parabéns pelo seu espaço desde que comecei a me interessar em comprar um e-reader não parei de ler seu blog. Eu não sei se vc já fez um post sobre isso, mas qria sua ajuda sobre as diferenças entre o Kindle (R$299) e o Kindle paperwhite (R$479), já vi algumas reviews mas qria saber se tem mta diferença entre eles, alem da resolução da tela e da luz. Estou com medo de comprar o mais barato e ele ser mto inferior ao outro! Me ajuda?

    Envie uma resposta
  6. Muito bom o post.
    A iluminação desse Kindle é automática?
    Não é possível desligá-la?
    A tela é de fato mais branca que a do Lev?
    Você prefere ele ou o Lev?
    Muito obrigado!

    Envie uma resposta

Participe e faça seu comentário